CPI vai pedir ajuda da Interpol para localizar Carlos Wizard, diz Aziz

O empresário Carlos Wizard deveria ter prestado depoimento na CPI da Covid na última semana, mas não compareceu
CPI da Covid: Carlos Wizard é suspeito de integrar o chamado gabinete paralelo (Miguel Schincariol/AFP)
CPI da Covid: Carlos Wizard é suspeito de integrar o chamado gabinete paralelo (Miguel Schincariol/AFP)
D
Da Redação

Publicado em 21/06/2021 às 12:38.

Última atualização em 21/06/2021 às 12:45.

O presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), disse que a comissão vai solicitar ajuda da Interpol para localizar o empresário Carlos Wizard.

“Ele está em local incerto e não sabido. Vamos pedir ajuda da Interpol para saber onde está e buscar o passaporte dele, como a Justiça já determinou”, afirmou o senador em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

O empresário Carlos Wizard não compareceu a seu depoimento na quinta-feira, 17, apesar de ter conseguido um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para poder ficar em silêncio e ser acompanhado de um advogado. 

Carlos Wizard é suspeito de integrar o chamado gabinete paralelo, grupo de pessoas que não compõem o governo Jair Bolsonaro e que estariam propondo ao presidente a adoção de medidas que contrariam consensos científicos no enfrentamento à pandemia de coronavírus.

Wizard iria prestar depoimento na condição de testemunha. Na sexta-feira, 18, o empresário foi classificado como investigado pela comissão.

Advogados do empresário informaram que ele está nos Estados Unidos.

A Justiça Federal determinou que Wizard tenha o passaporte retido tão logo retorne ao país.