Covid-19: regras de viagem para os 5 países preferidos dos brasileiros

Na medida em que a imunização no mundo avança, mais países voltam a abrir suas fronteiras para turistas estrangeiros
França permite entrada de brasileiros vacinados. (Getty Images/Kiran Ridley)
França permite entrada de brasileiros vacinados. (Getty Images/Kiran Ridley)
Por Gilson Garrett JrPublicado em 14/08/2021 08:30 | Última atualização em 13/09/2021 12:13Tempo de Leitura: 4 min de leitura

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em todo o planeta já foram aplicadas mais de 4,4 bilhões de doses da vacina contra a covid-19. Na medida em que a imunização no mundo avança, mais países voltam a abrir suas fronteiras para turistas estrangeiros.

  • Já imaginou ter acesso a todos os materiais grátis da EXAME para investimentos, educação e desenvolvimento pessoal? Agora você pode: confira nossa página de conteúdos gratuitos.

Atualmente, há mais de 100 países em que passageiros do Brasil podem entrar como turista, respeitando algumas restrições. O Ministério das Relações Exteriores disponibiliza um guia com as informações sobre os protocolos para brasileiros entrarem em mais de 30 países.

Antes de viajar, a orientação é baixar o aplicativo ConecteSUS, desenvolvido pelo Ministério da Saúde. Nele você consegue obter um certificado de vacinação, que pode ser baixado na versão em inglês e espanhol. O documento só é emitido após o esquema completo de vacinação - com duas doses ou dose única. Caso já tomou e não aparecem as informações, procure a unidade de saúde onde se vacinou.

Na Europa, por enquanto, somente a França permite a entrada de brasileiros sem quarentena, desde que vacinados contra o coronavírus com imunizantes aprovados pela Agência Europeia de Medicamentos (veja mais abaixo quais são). Outros países, como os Estados Unidos, ainda mantêm restrições à entrada de turistas oriundos do Brasil.

EXAME elaborou uma lista com as regras sanitárias dos cinco países mais procurados por turistas brasileiros na plataforma de viagens Decolar.

Estados Unidos

O Brasil está na lista de países em que a entrada é proibida a estrangeiros que estiveram nos 14 dias anteriores à chegada aos Estados Unidos. Esse impedimento não se aplica a cidadãos americanos, residentes permanentes e alguns casos especiais, como portadores de vistos diplomáticos e oficiais. Uma opção é viajar a algum país do Caribe, como o México, permanecer por duas semanas e depois viajar aos Estados Unidos.

México

O México não adotou restrição a voos ou a passageiros procedentes do Brasil. O tráfego aéreo mexicano segue operando normalmente.

França

A França liberou a entrada de brasileiros desde que estejam vacinados com uma das vacinas liberadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Na lista estão os imunizantes da Pfizer, Janssen e da AstraZeneca (Vaxevria). Recentemente, o governo francês também autorizou a vacina da AstraZeneca fabricada na Índia, chamada de Covishield. Essa é a aplicada no Brasil e envasada pela Fiocruz.

No caso da Pfizer e da AstraZeneca, é preciso esperar sete dias após a aplicação da segunda dose. A da Janssen só é autorizada a entrada após quatro semanas da dose única.

A Coronavac ainda não teve o aval europeu. A vacina, desenvolvida pelo Instituto Butantan e pela Sinovac, já foi aprovada pela OMS e está em fase final de análise pela agência reguladora europeia.

Para viajantes não vacinados por imunizante homologado pela EMA, é necessária a comprovação de motivo de força maior que justifique o seu deslocamento para a França. Esses passageiros devem apresentar ainda resultado negativo de teste RT-PCR  ou antígeno feito 48 horas antes da viagem, e fazer uma declaração de honra atestando não ter sintomas da covid-19.

Para quem não se vacinou, é obrigatório o cumprimento de quarentena de dez dias na chegada à França, submetida ao controle das autoridades policiais locais.

Portugal

Desde o dia 1º de setembro o país autoriza a entrada de brasileiros, sem a necessidade de uma quarentena na chegada. Apesar disso, há a necessidade de apresentação de teste negativo de RT-PCR ou teste de antígeno (feito 72h antes da viagem).

A testagem só é dispensada para viajantes vacinados, ou recuperados da doença, e com o Certificado Digital Covid da União Europeia. O documento é emitido apenas pelo Sistema Nacional de Saúde português.

Brasil e Portugal ainda trabalham em um acordo bilateral para estabelecer as regras de quais vacinas podem valer para viagens entre os dois países.

A regra não se aplica a residentes em Portugal, ou quem tem dupla cidadania de algum país da União Europeia.

República Dominicana

A turistas brasileiros é exigida a apresentação de teste PCR ou antígeno negativo, realizado no máximo 72 horas antes da chegada. Esta medida também se aplica a todos os passageiros do Brasil que chegam à República Dominicana de um terceiro país e àqueles que estiveram no Brasil há menos de 14 dias.


Toda semana tem um novo episódio do podcast EXAME Política, que te deixa ainda mais informado sobre a covid-19. Disponível abaixo ou nas plataformas de áudio Spotify, Deezer, Google Podcasts e Apple Podcasts