Convenções partidárias para oficializar candidatos às eleições começam nesta quarta-feira

O primeiro a oficializar a candidatura à Presidência da República será Ciro Gomes, do PDT
 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(Marcelo Camargo/Agência Brasil)
A
Alessandra Azevedo

Publicado em 20/07/2022 às 06:00.

Última atualização em 01/08/2022 às 13:35.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Começa nesta quarta-feira, 20, o período de convenções partidárias, quando os partidos e as federações apresentam os candidatos para as eleições deste ano. O prazo acaba em 5 de agosto, de acordo com o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As convenções marcam o início do processo eleitoral, mas os partidos ainda deverão registrar os candidatos na Justiça Eleitoral até 15 de agosto. No dia 16 de agosto, depois que todos os nomes forem oficializados, começa de fato a campanha, com o início das propagandas eleitorais.

Os postos que serão disputados em 2022 são de presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador e deputados federal e estadual ou distrital, no caso do Distrito Federal.

A candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência da república será oficializada nesta quarta-feira, em Brasília. Na quinta-feira, 21, será a convenção do PT, em São Paulo, para lançar o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa pelo Palácio do Planalto. Ele não deve participar do evento.

O petista já anunciou como candidato a vice o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB). PV, PCdoB, PSB, Rede, PSOL e Solidariedade devem apoiar a candidatura de Lula.

No sábado, 23, o deputado federal pelo Avante André Janones deve ser apresentado oficialmente como candidato à Presidência da República, em evento em Belo Horizonte. E domingo, 24, será a vez do presidente Jair Bolsonaro (PL), no Rio de Janeiro, que conta com apoio de PP, Republicanos, PSC, PTB e Patriota.

Também no domingo, Leonardo Péricles (Unidade Popular) confirmará a candidatura à Presidência.

A senadora Simone Tebet deve confirmar a candidatura à Presidência da República em 27 de julho, em convenção virtual, mas parte da legenda quer mudar a data para o início de agosto. O PSDB e o Cidadania devem apoiar o nome de Tebet como opção da chamada "terceira via".

A candidatura de Luiz Felipe D'Ávila, nome definido pelo Novo, acontecerá em 30 de julho, mesmo dia em que o Pros deve lançar oficialmente Pablo Marçal e o PCB oficializará a candidatura de Sofia Manzano.

Em 31 de julho, serão as convenções do Democracia Cristã, para confirmar a candidatura de José Maria Eymael, e do PSTU, que lançará Vera Lúcia. No último dia do prazo de convenções partidárias, em 5 de agosto, o União Brasil deve anunciar o nome de Luciano Bivar.

O dia 12 de setembro marca o fim do prazo para que os registros de candidatura sejam julgados, e é também o último dia para que as legendas possam substituir candidatos.

Entre 9 e 13 de setembro, os partidos deverão fazer a prestação de contas parcial da campanha. Em 29 de setembro acabam as propagandas eleitorais gratuitas no rádio e na televisão.

O primeiro turno da eleição está marcado para 2 de outubro. O segundo turno será em 30 de outubro.