A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Comissão é proibida de visitar antiga sede do DOI-Codi

O Exército proibiu a entrada dos membros da comissão, que tinham como objetivo reivindicar o tombamento do local para a criação de um centro de memória

Rio de Janeiro – Acabou frustrada a visita da Comissão da Verdade do Rio ao antigo Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), principal centro de tortura na época da ditadura, que funcionava no 1º Batalhão da Polícia do Exército, na Tijuca, zona norte da cidade.

O Exército proibiu a entrada dos membros da comissão, que tinham como objetivo reivindicar o tombamento do local para a criação de um centro de memória, a exemplo do que foi feito em São Paulo com o prédio do antigo Dops e em Buenos Aires com a Escola de Mecânica da Armada.

O assessor do Comando Militar do Leste, coronel Roberto Itamar Plum, informou que a visita não foi autorizada pois a comissão é estadual e não tem autorização legal para fazer diligência em unidade de âmbito federal.

“Eles foram recebidos pelo comandante, a situação foi explicada, pois não há respaldo legal para que uma comissão estadual possa diligenciar em área sob administração do Poder Executivo Federal”, explicou. Segundo o assessor, “essa decisão foi informada ao governador do Rio, Sérgio Cabral, e agora a decisão cabe ao Ministério da Defesa”.

O presidente da comissão estadual, Wadih Damous, disse que os integrantes conseguiram marcar uma reunião às 16h com o comandante militar do Leste, Francisco Carlos Modesto, maior autoridade do Exército no Rio. De acordo com Damous, essa interpretação da lei que proíbe a diligência da comissão é equivocada e o ofício encaminhado ao Exército, comunicando a visita, foi assinado também pelo Ministério Público Federal que faz parte da comitiva.

“Esse argumento não se sustenta, mas consideramos um fato positivo termos sido recebidos aqui dentro e às 16h estaremos com o comandante militar lá [no 1º Batalhão da PE] para ver se conseguimos demovê-lo dessa proibição”, comentou.

O assessor do Comando Militar do Leste não confirmou a reunião.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também