Brasil

Com medo de paralisação em posse de Lula, federação envia questionamentos à PRF

Entidade de classe da própria PRF pede que direção assegure a livre circulação por todas as rodovias federais em 1º de janeiro

D

Da redação, com agências

8 de dezembro de 2022, 17h54

Em ofício enviado à direção da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na quarta-feira, 7, a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF) requisitou informações sobre as ações da PRF planejadas para posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no dia 1º de janeiro. Leia a íntegra.

Acesse o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Com uma conta gratuita.

Faça parte

No documento, o presidente da entidade de classe da própria PRF, Dovercino Borges Neto, manifesta preocupação com "a organização de movimentos em âmbito regional e nacional de bloqueios e interdições de rodovias nas proximidades" da data da posse de Lula.

Continua após a publicidade

Segundo ele, a direção da PRF deve "assegurar a livre circulação por todas as rodovias federais, garantindo o direito de ir e vir de todos os cidadãos, evitando que ocorram os bloqueios e interdições vistos no período após o segundo turno das eleições".

Veja também

O ofício é endereçado a Antonio Marco Territo de Barros, diretor executivo da PRF. No documento, o presidente da FENAPRF questiona:

  • Se o setor de inteligência da corporação está monitorando possíveis lideranças, inclusive nas redes sociais, que estejam articulando eventuais bloqueios nas estradas federais;
  • Se a PRF começou o planejamento operacional e se vai pedir reforços para evitar bloqueios nas rodovias;
  • Se o efetivo convocado é suficiente para fazer a escolta das autoridades que participarão da posse;
  • Se há recursos financeiros para assegurar o trabalho na posse ou se houve pedido de verba extra do Ministério da Economia;
  • Se a direção-geral orientou os superintendentes da PRF a articularem ações de policiamento em conjunto com as forças de segurança estaduais.

A atuação da PRF na eleição colocou a corporação no centro de uma investigação por possível desvio de finalidade e uso político. Operações envolvendo o transporte público de eleitores desautorizadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ocorreram em massa no Nordeste - principal reduto político de Lula. Na sequência, a corporação foi acusada de demorar para desmobilizar os bloqueios nas estradas federais, montados por manifestantes inconformados com a vitória do petista nas urnas.

O diretor-geral da corporação, Silvinei Vasques, se tornou réu por improbidade administrativa na Justiça Federal do Rio de Janeiro em novembro. Na ocasião, o juiz da 8ª Vara federal do Rio, Jose Arthur Diniz Borges, atendeu a um pedido do Ministério Público Federal, que defende que Vasques fez uso indevido do cargo em benefício eleitoral do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a campanha presidencial deste ano.

Continua após a publicidade

Quando vai ser a posse do Lula?

A posse do presidente eleito Lula acontecerá no dia 1º de janeiro de 2023, a partir do meio-dia (12h), em Brasília.

Chefes de Estado na posse

 

Todos os chefes de Estado e de governo dos países que têm relações diplomáticas com o Brasil foram convidados para a posse. Os convites foram feitos, oficialmente, na última segunda-feira (5), pelo Ministério das Relações Exteriores às embaixadas em Brasília e às representações no exterior.

Segundo o embaixador Fernando Luís Lemos Igreja, chefe de cerimonial da posse, 12 chefes de Estado e de governo já confirmaram presença: os presidentes de Alemanha, Angola, Argentina, Bolívia, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guiné-Bissau, Portugal e Timor Leste, além do rei da Espanha. Também há confirmações de autoridades em outros níveis, como chanceleres.

De acordo com a futura primeira-dama, Janja da Silva, a expectativa é que 300 mil pessoas compareçam à Esplanada dos Ministérios para acompanhar o evento.
Com informações da Agência Estado.

Continua após a publicidade

Últimas notícias

ver mais

Continua após a publicidade

Brands

ver mais

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais