Brasil
Acompanhe:

Com intervenção perto do fim, governo do DF anuncia novo secretário de segurança

Sandro Avelar, que já esteve no cargo entre 2011 e 2014, foi anunciado pela governadora em exercício, Celina Leão

Durante o anúncio, feito ao lado de Cappelli, a governadora em exercício afirmou que o governo quer começar já a transição para que Avelar assuma o cargo no dia 1 de fevereiro (Valter Campanato/Agência Brasil)

Durante o anúncio, feito ao lado de Cappelli, a governadora em exercício afirmou que o governo quer começar já a transição para que Avelar assuma o cargo no dia 1 de fevereiro (Valter Campanato/Agência Brasil)

A
Agência O Globo

25 de janeiro de 2023, 19h29

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), anunciou nesta quarta-feira que Sandro Avelar irá assumir a Secretaria de Segurança Pública. O novo secretário já ocupou o cargo entre 2011 e 2014, durante o governo de Agnelo Queiroz, do PT.

No dia 8 de janeiro, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, afastou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. No mesmo dia, o presidente Lula decretou intervenção federal na segurança pública da capital, indicando Ricardo Cappelli para o cargo.

Indicado para o posto, Avelar é delegado da Polícia Federal desde 1999 e também já ocupou cargos no Ministério da Justiça. Durante o anúncio, feito ao lado de Cappelli, a governadora em exercício afirmou que o governo quer começar já a transição para que Avelar assuma o cargo no dia 1 de fevereiro.

O dia será marcado pela posse dos congressistas na Câmara e no Senado Federal e pelo retorno aos trabalhos dos ministros do Supremo Tribunal Federal. A intervenção decretada por Lula é válida até o dia 31 de janeiro e não será renovada.

"Estamos em um momento que tem um alerta no dia 1º, que tem a posse dos nossos deputados e senadores, o retorno também do Supremo e achamos a necessidade de fazer esse momento agora de transição e anúncio. No dia 1º tenho que ter um secretário que conheça o planejamento de segurança do retorno dos trabalhos do Legislativo e do Supremo", disse.

Segundo o interventor federal, Ricardo Cappelli, o planejamento já está sendo realizado para a posse e o começo do ano judiciário.

"O próprio presidente Arthur Lira solicitou uma atenção nossa especial, já fizemos reuniões de planejamento. A ministra nos pediu uma atenção especial com a reabertura do ano judiciário na semana que vem", disse.