Com avião que poderia levar oxigênio à Manaus quebrado, governo recorre aos EUA

Embaixada dos Estados Unidos já recebeu o pedido e está em contato com as autoridades brasileiras para tratar do assunto
 (The U.S. Army/Divulgação)
(The U.S. Army/Divulgação)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 14/01/2021 às 17:38.

Última atualização em 15/01/2021 às 00:02.

Aviões da Força Aérea dos Estados Unidos poderão auxiliar no transporte de cilindros de oxigênio no Amazonas, onde houve uma explosão de casos de covid-19. Segundo o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), o governo brasileiro pediu à Embaixada dos Estados Unidos que disponibilize as aeronaves. A informação foi confirmada à EXAME pelo Itamaraty, que já está em negociação com a Embaixada americana.

"Tem lugar que tem oxigênio, mas não tem uma aeronave que transporte oxigênio em cilindro. O único que tem (capacidade para transportar os cilindros) entrou em pane e está em manutenção", disse Ramos. "Já falei hoje com o ministro (Relações Exteriores) Ernesto Araújo e estamos tentando, junto à Embaixada, a liberação de um avião da Força Aérea norte-americana, um Galaxy, para levar o oxigênio", afirmou.

Procurada, a Embaixada dos Estados Unidos disse, por meio de sua assessoria, que está ciente do pedido e que está em contato com as autoridades brasileiras para tratar do assunto.

O Hospital Universitário Getúlio Vargas, ligado à Universidade Federal do Amazonas (UFAM), ficou cerca de quatro horas sem o insumo nesta quinta-feira, 14, o que gerou desespero entre os profissionais, segundo relato de uma médica da unidade ao Estadão/Broadcast.