Chuva forte deixa dois mortos e 200 desalojados no Espírito Santo

Até a publicação desta matéria, 191 pessoas estavam desalojadas e 42 desabrigadas
 (Reprodução/TV Gazeta)
(Reprodução/TV Gazeta)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 17/02/2022 17:12 | Última atualização em 17/02/2022 17:33Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Ao menos duas pessoas morreram no Espírito Santo por causa das fortes chuvas que atingem diversas cidades do estado desde quarta-feira, 16, segundo boletim divulgado pela Defesa Civil na manhã desta quinta-feira, 17. Os municípios de Alegre e Guaçuí estão entre as 17 cidades mais atingidas. Até a publicação desta matéria, 200 pessoas estavam desalojadas e 42 estavam desabrigadas. Há registro de uma pessoa ferida.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Em Alegre, uma pessoa foi soterrada. Após desabamento no local, ela ficou presa entre o muro que cedeu e a parede de sua residência. Não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a outra vítima é da cidade de Nova Venécia, no sul do Estado. Um homem morreu depois de ser levado pela enxurrada ao tentar retirar o carro de área alagada. Nesta semana, na região serrana do Rio, Petrópolis teve mais de 100 mortes por causa de deslizamentos e enxurradas causadas pelo temporal, o maior em 90 anos.

Em menos de 1 hora, diversos estabelecimentos, casas e ruas ficaram alagados nas cidades capixabas. Há pelo menos 23 alertas vigentes no estado. Até o momento, oito cidades apresentam alto risco de deslizamento (Linhares, Colatina, Baixo Guandu, Bom Jesus do Norte, Rio Bananal, São Mateus, Guaçuí e Alegre), segundo boletim da Defesa Civil.

Segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), chuvas intensas devem persistir na parte da região sul (Caparaó) região serrana, central e noroeste do Espírito Santo. Há risco potencial de pancadas de chuva também para o litoral capixaba e parte da região norte e Grande Vitória.