CCJ suspende reunião para votar parecer da PEC da Previdência

Ao suspender a reunião, o presidente do colegiado, Osmar Serraglio (PMDB-RS), disse que os trabalhos serão retomados após a conclusão das votações

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados suspendeu há pouco a reunião destinada a discutir e votar o parecer do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) pela constitucionalidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que trata da reforma da Previdência.

O motivo da suspensão foi o início das votações em plenário.

Ao suspender a reunião, o presidente do colegiado, Osmar Serraglio (PMDB-RS), disse que os trabalhos serão retomados após a conclusão das votações em plenário.

Mais cedo, após forte embate, governo e oposição chegaram a um acordo que possibilitou a leitura do parecer de Moreira pela admissibilidade da PEC.

Pelo acordo, os partidos contrários à admissibilidade da proposta interromperam a obstrução dos trabalhos.

Em troca, o governo se comprometeu, caso o parecer de Moreira seja aprovado, a criar e instalar a comissão especial da PEC somente no próximo ano, após o recesso parlamentar.

O colegiado terá o prazo de 40 sessões para apresentar o resultado final dos seus trabalhos.

Acordo

O acordo que possibilitou a leitura do parecer foi construído em meio às discussões nos bastidores em torno da sucessão do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) na presidência da Casa.

O intuito é que a instalação da comissão especial da reforma da Previdência ocorra após a escolha do novo presidente da Câmara e dos novos líderes partidários.

Inicialmente, o governo pretendia criar a comissão ainda este ano para acelerar a apreciação da PEC da Reforma da Previdência.

A intenção era possibilitar que os líderes partidários já pudessem fazer as indicações dos integrantes até a próxima semana, antes do início do recesso do Congresso Nacional.

Com isso, a expectativa era votar a proposta no plenário da Câmara até abril do próximo ano, antes de seguir para o Senado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.