Brasil

Média diária de mortes por covid-19 no Brasil volta a ficar acima de 500

De acordo com o consórcio de imprensa, o país tem 154.226 óbitos e 5.251.127 casos confirmados da doença. A média de vítimas dos últimos sete dias é de 502

 (Alessandro Dahan/Getty Images)

(Alessandro Dahan/Getty Images)

GG

Gilson Garrett Jr

Publicado em 19 de outubro de 2020 às 20h26.

O Brasil tem 154.226 óbitos e 5.251.127 casos confirmados de covid-19, segundo levantamento dos veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgado nesta segunda-feira, 19.

O balanço, atualizado às 20 horas, mostra que no período de um dia foram registradas 341 vítimas e 18.586 testes reagentes para o coronavírus.

Os dados são compilados pelo consórcio de imprensa que reúne UOL, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra.

A média móvel, que contabiliza o número de óbitos da última semana, é de 502, uma variação de -23% em relação a 14 dias atrás. Após dois dias, este valor voltou a ficar acima de 500.

O Brasil é o terceiro colocado mundial em casos e o segundo em mortes. Os Estados Unidos lideram ambos os recortes - 8.128.524 contaminações e 218.986 vidas perdidas, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês). A Índia é a segunda em infecções (7.550.273) e a terceira em óbitos (114.610).

Vacina do Butantan tem resultado preliminar positivo

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, apresentou dados preliminares nesta segunda-feira, 19, da fase de testes da vacina contra a covid-19 desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac. De acordo com Covas, menos de 35% dos voluntários tiveram algum tipo de efeito colateral, e a maior parte foi apenas de uma dor no local da aplicação.

Apesar de não apresentar efeitos colaterais significativos, ainda não há como afirmar se ela é eficaz para combater a covid-19. Até o momento, 9.000 voluntários já receberam a vacina em sete estados brasileiros. O total de testados será de 13.000 pessoas.

Mesmo que a fase de testes ainda não tenha sido concluída, o governo mantém a data de início da vacinação para o dia 15 de dezembro.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusEstado de São PauloJoão Doria Júniorvacina contra coronavírus

Mais de Brasil

Quero ser responsável pela vitória dele, diz Lula no lançamento da candidatura de Boulos em SP

Com esquerda em peso e até bolsonarista, PSD oficializa candidatura de Paes sem definir vice

Vamos colocar a periferia em primeiro lugar, diz Boulos ao oficializar candidatura ao lado de Lula

Fuad e Kassab apostam em discurso moderado e feitos da gestão para reeleição em prefeitura BH

Mais na Exame