Campinas volta a fechar comércio, shoppings e suspende cirurgias eletivas

De acordo com a prefeitura, a elevação na taxa de ocupação dos leitos de UTI e aumento de casos motivaram a decisão

A prefeitura de Campinas vai publicar no Diário Oficial deste sábado, 20, um decreto que determina o fechamento de comércio de rua e de shoppings, como medida de combate ao coronavírus. A determinação tem validade por uma semana, a partir de segunda-feira, 22.

A cidade tem 5.228 casos confirmados e 203 mortes por covid-19. Nos últimos dois dias, os casos aumentaram em 502, o que representa quase 10% do total.

Além de fechar novamente o comércio, a prefeitura também vai suspender todas as cirurgias eletivas da rede privada de saúde. A rede pública já tinha suspendido os procedimentos.

A cidade está na fase 2 do Plano São Paulo, elaborado pelo governo do estado e que estabelece níveis de relaxamento da quarentena, sendo o 1 o mais severo e o 5, de abertura total. Na fase 2 há a possibilidade de abertura de comércio de rua e shoppings, com capacidade de 20%.

O prefeito, Jonas Donizette, disse em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 19, que a medida foi tomada porque houve um aumento na ocupação dos leitos de UTI na cidade. A taxa de ocupação está em 72%, com 268 pessoas internadas.

Segundo o secretário da Saúde do município, Carmino de Souza, ontem foram adicionados ao sistema de saúde mais 28 leitos de UTI e hoje mais 23. Mas o aumento não foi suficiente para acompanhar a demanda.

De acordo com o governo do estado, Campinas e Sorocaba registram um problema específico de aumento na ocupação de UTI, somente nas cidades, e não na região como um todo. Com isso, elas seguem na fase laranja, mas foi emitida uma nota técnica para os dois municípios e, caso entendam que seja necessário, os prefeitos podem determinar medidas mais restritivas.

Duas regiões de SP regrediram de fase

O governo de São Paulo mudou a fase da quarentena de duas regiões do interior do estado nesta sexta-feira, 19.

Marília e Vale do Ribeira regrediram da fase 2 (laranja), que permite reabertura de comércio com 20% da capacidade com horário limitado, para a fase 1 (vermelha), em que somente os serviços essenciais podem funcionar.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.