Brasil

Brasil participará de reunião sobre guerra na Ucrânia na Arábia Saudita

Itamaraty diz que há expectativa para que o assessor para assuntos internacionais, Celso Amorim, seja escolhido por Lula para participar de encontro

Guerra na Ucrânia: presidente Lula tem sido cobrado por Zelensky por um posicionamento sobre o conflito  (Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Guerra na Ucrânia: presidente Lula tem sido cobrado por Zelensky por um posicionamento sobre o conflito (Ricardo Stuckert/PR/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 31 de julho de 2023 às 17h31.

O Brasil foi convidado a participar de uma reunião, na Arábia Saudita, para discutir a guerra entre Ucrânia e Rússia. Representantes de cerca de 30 países estarão presentes, incluindo Índia, Indonésia, Egito, Chile e Zâmbia, nos dias 5 e 6 de agosto.

Itamaraty confirmou que o Brasil aceitou o convite, mas não soube informar quem estará no país árabe pelo governo brasileiro. Segundo um interlocutor, a expectativa é que o assessor para assuntos internacionais do Palácio do Planalto, Celso Amorim, será o escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo em primeira mão. Inscreva-se no Telegram da Exame

Amorim sempre esteve à frente de encontros importates envolvendo a guerra na Ucrânia. Ele já se reuniu com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou, e com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em Kiev.

Em junho, Celso Amorim foi enviado por Lula para representar o Brasil em uma reunião em Copenhague, na Dinamarca. Também participaram autoridades dos Estados Unidos, da Índia, da China, da África do Sul e da Turquia.

O presidente Lula propõe a criação de um grupo de países que ajudem na negociação de um acordo entre Rússia e Ucrânia. Mas o líder ucraniano Zelensky argumenta que foram os russos que invadiram seu país e, portanto, devem atender a uma proposta de paz feita por Kiev.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaItamaratyGuerrasUcrâniaRússia

Mais de Brasil

Estelionatos sobem 8,2% em um ano e 360% em 7 anos; crimes de rua caem

Justiça determina prisão de 98 anos a Renato Duque, ex-diretor da Petrobras

Prouni 2024: inscrições para vagas do 2º semestre começam na próxima terça, 23

Letalidade policia cresce 188% em 10 anos; negros são as principais vítimas, aponta Anuário

Mais na Exame