• AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
  • AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
Abra sua conta no BTG

Bolsonaro sanciona lei que cria a bula digital

Será possível acessá-la por meio de um QR Code na embalagem. Documento digital poderá conter recursos multimídia
 (Bloomberg/Chris Ratcliffe)
(Bloomberg/Chris Ratcliffe)
Por Agência O GloboPublicado em 12/05/2022 16:14 | Última atualização em 12/05/2022 17:15Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que cria a bula digital de remédios. As empresas farmacêuticas deverão inserir um "QR Code" na embalagem para que as pessoas possam acessá-la. Também poderão incluir outras informações e recursos multimídia, como imagens e áudio. A bula impressa continuará sendo obrigatória.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral? Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e fique por dentro.

Para ser adotada, a medida depende ainda de cronograma que será definido pela pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, a bula digital deverá ser hospedada em site autorizado pela Anvisa.
O projeto havia sido aprovado pelo Congresso Nacional no mês passado.

O texto é de autoria do deputado André Fufuca (PP-MA). Na apresentação do projeto, no ano passado, ele justificou as vantagens de adotar uma bula digital.

"Os textos virtuais, por não terem a restrição de espaço, poderão ser elaborados com melhor apresentação, ilustrações quando se fizerem necessárias, a possibilidade de transformar texto em áudio para deficientes visuais e analfabetos e até de inserir links para outros documentos explicativos de termos e conceitos que mereçam maior esclarecimento.

LEIA TAMBÉM: Justiça aprova inclusão de homens trans para distribuir absorventes

Além disso, poderão ser atualizados, de acordo com as novas evidências científicas e práticas sobre os medicamentos, instantaneamente e a custo zero, o que se aplica também a eventuais imprecisões que se venham a detectar nos textos.", diz trecho da justificação entregue pelo deputado juntamente com o projeto.

O deputado também avaliou na época que, com o tempo, a bula impressa poderá ser abandonada: "No médio e no longo prazo, à medida que a população se acostume a empregar a bula digital, outras vantagens se tornarão evidentes: a bula em papel findará por tornar-se desnecessária, permitindo eliminar um fator de custo dos medicamentos e baratear seu preço final."

(Agência O Globo)

LEIA TAMBÉM: