Brasil

Bolsonaro recebe deputados no Palácio do Alvorada para pedir reforço na campanha

Aliados do presidente dizem que vão atrás de eleitores de Ciro Gomes e Simone Tebet, além de tentar converter indecisos

Bolsonaro: presidente recebe deputados no Palácio do Alvorada para pedir reforço na campanha (Andre Borges/Getty Images)

Bolsonaro: presidente recebe deputados no Palácio do Alvorada para pedir reforço na campanha (Andre Borges/Getty Images)

AO

Agência O Globo

Publicado em 6 de outubro de 2022 às 11h23.

O presidente Jair Bolsonaro recebe nesta quinta-feira no Palácio do Alvorada deputados eleitos e da atual legislatura no Palácio do Alvorada. O objetivo é pedir aos aliados campeões nas urnas que se dediquem a mobilizar a militância nas próximas semanas.

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta.

Uma das missões entregues para esses parlamentares é ir atrás de eleitores que não votaram no primeiro turno e dos indecisos. Entres os convocados, estão Nikolas Ferreira (PL-MG), deputado federal mais votado do país, além do general Eduardo Pazuello (PL-RJ), Carla Zambelli (PL-SP) e Bia Kicis (PL-DF), que estão entre os mais vitoriosos das urnas.

Reeleita com a segunda maior votação para a Câmara, a deputada Carla Zambelli (PL-SP), que somou 946.244 votos, disse que vai se dedicar a percorrer cidades do interior de São Paulo onde é possível buscar votos tanto para Bolsonaro quanto para o candidato a governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

-- Já comecei a conversar com lideranças para aumentar os votos do presidente. Vamos em busca de quem votou nulo, das abstenções e de convencer eleitores de Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) -- disse a deputada.

LEIA TAMBÉM: Pesquisa presidente PoderData: Lula tem 52% e Bolsonaro, 48% no 2º turno

Ontem, Tebet declarou apoio ao ex-presidente Lula, enquanto o PDT, de Ciro, disse que votará com o candidato petista no segundo turno. Apesar disso, Zambelli acredita que é possível atrair eleitores desses dois ex-presidenciáveis, sobretudo nas redes sociais. A ideia da parlamentar é divulgar as ações da gestão de Bolsonaro e comparar com os governos de esquerda.

A parlamentar disse que, neste momento, orientará até mesmo a militância diminuir as críticas às urnas para pedir voto para Bolsonaro.

-- Não é hora de ficar falando sobre isso (críticas às urnas eletrônicas). É hora de buscar voto e mostrar o que ele fez – disse Zambellli.

Deputado federal mais votado do país com quase 1,5 milhão, Nikolas Ferreira (PL-MG), deve ajudar a buscar votos no segundo maior colégio eleitoral do país. O governador reeleito de Minas Gerais, Romeu Zema (MG), declarou apoio a Bolsonaro.

-- A estratégia agora é ir atrás dos indecisos, das pessoas que votaram nulo. Precisamos quebrar a narrativa que o Lula voltar vai ser melhor – disse.

Desde segunda-feira, Bolsonaro tem se dedicado a firmar diversos apoios. Além de Zema, também declararam apoio ao presidente o governador reeleito do Rio, Cláudio Castro (PL-RJ) e o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSD).

Nessa quarta, antes de se reunir com senadores, o candidato à reeleição recebeu os governadores Ratinho Jr. (PSD- PR) e Ibaneis Rocha (MDB-DF), aliados desde o primeiro turno, e de parlamentares da Frente Parlamentar da Agropecuária, além de senadores eleitos.

LEIA TAMBÉM: 

Acompanhe tudo sobre:EleiçõesEleições 2022Jair BolsonaroPolítica

Mais de Brasil

Lula se encontra com presidente da Itália, Sergio Mattarella, no Palácio do Planalto nesta segunda

Governo de SP entrega 107 obras de infraestrutura turística no 1º semestre e bate recorde

Brasil precisa superar déficit de cidadania, afirma presidente da Politize!

Mais na Exame