Bolsonaro no G20: “Revolução agrícola no Brasil usou apenas 8% das terras”

Em sua participação na cúpula das 20 maiores economias do mundo, o presidente brasileiro se defendeu das críticas ao avanço do desmatamento

O presidente Jair Bolsonaro disse ao grupo das 20 maiores economias do mundo (G20) que iria apresentar a “realidade dos fatos” sobre os dados ligados ao meio ambiente no País. Ele aproveitou o evento paralelo organizado pela presidência da Arábia Saudita sobre o tema para apresentar dados do Planalto.

Os demais líderes do G20 ouviram do presidente brasileiro que, nos últimos 40 anos, o País passou da condição de importador de alimentos para o patamar de um dos maiores exportadores agrícolas do mundo. Esse processo de transformação da agricultura nacional, de acordo com ele, resulta de décadas de inovação e desenvolvimento, incorporando grandes ganhos tecnológicos em eficiência e produtividade. “Hoje, nosso País exporta volume imenso de produtos agrícolas e pecuários sustentáveis e de qualidade. Alimentamos quase um bilhão e meio de pessoas e garantimos a segurança alimentar de diversos países”, citou.

Bolsonaro também ressaltou que essa “verdadeira revolução agrícola” no Brasil foi realizada utilizando apenas 8% das terras domésticas. “Por isso, mais de 60% de nosso território ainda se encontra preservado com vegetação nativa”, enfatizou. E disse ainda que, durante os “desafiadores meses da pandemia”, a agropecuária brasileira se manteve ativa e crescentemente produtiva. “Honramos todos os nossos contratos”, reforçou.

As preocupações em relação ao desmatamento no Brasil têm sido argumentos para que um acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia (UE) progrida. Há 20 anos em discussão, finalmente as partes chegaram a um consenso no ano passado, mas o documento precisa ser ratificado pelos 27 membros da UE e também os do Mercosul. A França tem sido um dos principais obstáculos ao tratado. “Tenho orgulho de apresentar esses números e reafirmar que trabalharemos sempre para manter esse elevado nível de preservação, bem como para repelir ataques injustificados proferidos por nações menos competitivas e menos sustentáveis”, afirmou durante o encontro virtual.

O governo brasileiro vem sendo muito criticado por sua atuação em relação ao meio ambiente, mas Brasília acredita que as informações é que chegam equivocadas no exterior. Como vem registrando o Broadcast, o Itamaraty pediu a seus embaixadores e demais diplomatas no exterior que tivessem uma postura mais proativa em relação à imprensa internacional, para passar aos veículos de comunicação dados oficiais.

 

No Twitter

Mais cedo, ao citar que estava em reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro postou em sua conta oficial no Twitter, neste domingo, um vídeo em que um gigante é atacado ao tentar defender uma pequena cidade de uma rocha. O vídeo, baseado na cena de um filme, é também uma analogia a uma publicação feita nas redes sociais por apoiadores do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, há um ano.

“BOM DIA A TODOS. Estou agora em reunião com o G-20”, escreveu o presidente na publicação. O vídeo, que é um trecho do curta-metragem “Inércia”, lançado em 2014, mostra um gigante correndo para tentar impedir que uma rocha atinja uma cidadezinha medieval à beira-mar.

Quando a criatura consegue segurar a pedra, esbarra sem querer em uma construção, que desaba. Nesse momento, ele começa a ser atacado pela cidade e, desapontado, acaba deixando a rocha destruir o que sobrou. A publicação também foi feita no Twitter do ministro das Comunicações, Fábio Faria. “Precisamos apoiar e ajudar esse gigante”, escreveu Faria.

O mesmo vídeo foi divulgado por apoiadores de Modi em 2019. Ao final da exibição, aparece uma mensagem de apoio ao primeiro-ministro indiano. “Uma pessoa está indo muito bem, mas ainda assim a nação está culpando-o. Um dia, depois de os limites serem ultrapassados, ele pode perder o interesse”, diz um trecho. “Isso é exatamente o que está acontecendo em nosso país e a pessoa a quem estamos nos referindo aqui não é outra senão nosso amado primeiro-ministro #NarendraModi.”

fonte: Estadão Conteudo

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.