• AALR3 R$ 20,06 -0.40
  • AAPL34 R$ 66,96 -2.69
  • ABCB4 R$ 16,62 -0.84
  • ABEV3 R$ 13,98 -0.71
  • AERI3 R$ 3,62 -6.46
  • AESB3 R$ 10,63 -3.10
  • AGRO3 R$ 30,78 -0.39
  • ALPA4 R$ 20,54 -1.06
  • ALSO3 R$ 18,95 -2.67
  • ALUP11 R$ 27,15 -0.07
  • AMAR3 R$ 2,39 -3.24
  • AMBP3 R$ 30,32 -2.73
  • AMER3 R$ 22,90 -4.86
  • AMZO34 R$ 63,30 -3.36
  • ANIM3 R$ 5,30 -4.50
  • ARZZ3 R$ 79,11 -0.50
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.39
  • AZUL4 R$ 20,45 -6.88
  • B3SA3 R$ 11,84 -2.15
  • BBAS3 R$ 37,62 -0.91
  • AALR3 R$ 20,06 -0.40
  • AAPL34 R$ 66,96 -2.69
  • ABCB4 R$ 16,62 -0.84
  • ABEV3 R$ 13,98 -0.71
  • AERI3 R$ 3,62 -6.46
  • AESB3 R$ 10,63 -3.10
  • AGRO3 R$ 30,78 -0.39
  • ALPA4 R$ 20,54 -1.06
  • ALSO3 R$ 18,95 -2.67
  • ALUP11 R$ 27,15 -0.07
  • AMAR3 R$ 2,39 -3.24
  • AMBP3 R$ 30,32 -2.73
  • AMER3 R$ 22,90 -4.86
  • AMZO34 R$ 63,30 -3.36
  • ANIM3 R$ 5,30 -4.50
  • ARZZ3 R$ 79,11 -0.50
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.39
  • AZUL4 R$ 20,45 -6.88
  • B3SA3 R$ 11,84 -2.15
  • BBAS3 R$ 37,62 -0.91
Abra sua conta no BTG

Bolsonaro inicia negociações para se filiar ao Patriota

Intenção do presidente é assumir o controle do Patriota, mas um racha na cúpula da legenda ameaça os planos
Bolsonaro quer assumir o controle do Patriota, mas um racha na cúpula da legenda ameaça seus planos (Divulgação/Marcos Corrêa/PR)
Bolsonaro quer assumir o controle do Patriota, mas um racha na cúpula da legenda ameaça seus planos (Divulgação/Marcos Corrêa/PR)
Por Agência O GloboPublicado em 12/02/2021 11:25 | Última atualização em 12/02/2021 11:25Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O presidente Jair Bolsonaro recebe nesta sexta-feira sete membros do Conselho Político do Patriota e deve começar oficialmente as negociações para se filiar à sigla. O compromisso não consta na agenda oficial do presidente, mas foi confirmada por integrantes da sigla. Bolsonaro diz estar de “namoro” com o partido pelo qual não esconde a preferência para disputar a reeleição em 2022. A intenção do presidente e de seu grupo é assumir o controle do Patriota, mas um racha na cúpula da legenda ameaça os planos do chefe do Executivo.

Presidente do Patriota, Adilson Barroso, não esconde o desejo de ter Bolsonaro no partido, mas insiste que, apesar de o presidente falar em ‘namoro”, nada avançou. O dirigente da legenda, que está em Brasília, confirmou a reunião com os conselheiros, entre eles o líder do Patriota na Câmara, Fred Costa (MG), mas negou sua participação, dizendo que não foi convidado.

Barroso diz querer retomar a história interrompida em fevereiro de 2018. No ano anterior, ele havia mudado o nome da sigla de Partido Ecológico Nacional (PEN) para Patriota para receber o então deputado federal como candidato à Presidência. Após interferência do advogado Gustavo Bebianno, ex-ministro morto em 2020, Bolsonaro se filiou ao PSL.

Na segunda-feira, em entrevista à TV Band, Bolsonaro disse que quer definir sua nova legenda em março e que está “namorando alguns partidos, dentre eles, um tal de Patriota”. O presidente, disse então, que não poderá ir para um partido que não seja “autoridade”, como ocorreu no PSL.

Na época, Bolsonaro e Bebianno só negociaram ficar no comando do PSL durante o período eleitoral. Após a disputa, o partido nanico virou a segunda maior bancada federal com um fundo partidário que pode chegar a R$ 500 milhões até 2022. A briga pelo controle do caixa culminou na saída do presidente do partido em novembro de 2019.

A filiação de Bolsonaro, no entanto, não depende apenas de Barroso, que atualmente não tem maioria na sigla. Em 2018, o Patriota, para cumprir a cláusula de barreira e ter direito ao fundo partidário, anunciou a fusão com o PRP, controlado por Ovasco Resende. Barroso, embora se mantenha na presidência, tem apenas cerca de 30% da sigla, enquanto Resende domina 50%. Os cerca de 20% restante estão nas mãos de parlamentares.