Brasil
Acompanhe:

Bolsonaro é atendido no Hospital das Forças Armadas com dores abdominais

O diagnóstico atual é de uma nova hérnia na cicatriz da cirurgia que já foi operada uma vez, em 2019

Bolsonaro foi atingido por uma facada em 6 se setembro de 2018 em ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Desde então, já passou por quatro cirurgias (EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Bolsonaro foi atingido por uma facada em 6 se setembro de 2018 em ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Desde então, já passou por quatro cirurgias (EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 18 de novembro de 2022, 09h44.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), deu entrada no Hospital das Forças Armadas na noite da quinta-feira, 17, em Brasília (DF). Segundo confirmaram ao Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) fontes do Gabinete de Segurança Institucional, o chefe do Executivo sentiu fortes dores na região abdominal e está realizando exames. Uma nova cirurgia ainda é avaliada.

Bolsonaro foi atingido por uma facada em 6 se setembro de 2018 em ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Desde então, já passou por quatro cirurgias.

Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e acesse as notícias mais importantes do Brasil em tempo real.

O diagnóstico atual é de uma nova hérnia na cicatriz da cirurgia que já foi operada uma vez, em 2019. De acordo com informações até o momento, o presidente não pretende se submeter a um novo procedimento cirúrgico agora, mas o quadro ainda está em avaliação.

Desde que foi derrotado nas urnas na tentativa de reeleição, Bolsonaro se fechou no Palácio da Alvorada e só apareceu em público uma vez, dois dias depois.

Ele também esteve no Planalto na semana seguinte de surpresa, em uma rápida passagem, quando foi convencido por aliados a dizer para o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) que está à disposição para a transição.

Pessoas próximas têm afirmado que o presidente se machucou e desenvolveu uma infecção na perna, chamada erisipela, mas já estaria melhor e voltaria a despachar presencialmente na próxima semana.

LEIA TAMBÉM: