Live icon 

Acompanhe ao vivo:  

Apuração das eleições 2022 em tempo real! Veja agora.

Bolsonaro anuncia redução de impostos de 'Whey Protein' e acessórios para motociclistas

O presidente avaliou a segunda medida como 'boa notícia para motociclistas e para o governo federal'
Bolsonaro: presidente anuncia redução de impostos de 'Whey Protein' e acessórios para motociclistas (DOUGLAS MAGNO/Getty Images)
Bolsonaro: presidente anuncia redução de impostos de 'Whey Protein' e acessórios para motociclistas (DOUGLAS MAGNO/Getty Images)
A
Agência O Globo

Publicado em 19/08/2022 às 08:25.

Última atualização em 19/08/2022 às 08:25.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo federal vai reduzir impostos de suplementos alimentares como o Whey Protein e a albumina e de coletes e jaquetas infláveis para motociclistas, acessórios que "atualmente custam em torno de R$4 mil", disse ele na transmissão ao vivo que faz às quintas-feiras. Segundo Bolsonaro, as medidas favorecem "o pessoal que gosta de malhar", motociclistas e o próprio governo federal.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral? Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e fique por dentro.

Durante o pronunciamento nas redes sociais, Bolsonaro demonstrou irritação com correções de membro da equipe. Ao ser interrompido enquanto lia o nome do composto 'lactalbumina', Bolsonaro reagiu: "Eu perguntei alguma coisa para vocês? Eu perguntei alguma coisa? É a albumina. Está aqui o nome mais científico, lactalbumina, incluindo os concentrados".

Foi a primeira live semanal de Bolsonaro desde o início oficial da campanha. A transmissão teve início minutos depois da liberação dos dados da última pesquisa do Datafolha. O levantamento trouxe Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente na disputa pela Presidência, com 47% das intenções de voto. O segundo lugar é de Bolsonaro, escolhido por 32%.

Lula lidera em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, estados nos quais o Datafolha divulgou dados recortados. A situação mais confortável é em Minas, onde o petista apareceu 20 pontos à frente do atual chefe do Executivo.

O resultado da rejeição também indica a dificuldade de Bolsonaro nos três estados. Em São Paulo, 52% dos eleitores afirmaram que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum. No Rio, esse número é de 48% e em Minas, de 50%. No caso do petista, a rejeição é de 39% em São Paulo e no Rio. Em Minas, é menor: 33% responderam que não incluem Lula entre suas possibilidades de voto.

LEIA TAMBÉM: Candidatos focam no Sudeste; veja agenda dos presidenciáveis nesta sexta-feira