A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Bolsonaristas anunciam recurso para reverter ordem de prisão de Zé Trovão

Ao entrarem com o habeas corpus no STF, os deputados argumentaram que não haveria mais riscos de Zé Trovão cometer novos crimes, considerando que o feriado de 7 de Setembro já passou

Os deputados Carla Zambelli (PSL-SP) e Major Vitor Hugo (PSL-GO) anunciaram que vão entrar com um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter a decisão individual do ministro Edson Fachin, que negou derrubar a ordem de prisão do caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, o ‘ Zé Trovão‘.

Em despacho nesta sexta-feira, 11, Fachin disse que um ministro do STF não pode revisar a decisão de colegas do tribunal em habeas corpus e negou o primeiro pedido feito pelos parlamentares. O mandado contra o caminhoneiro foi expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, a pedido da Procuradoria-Geral da República, no inquérito aberto para investigar a organização de manifestações violentas no 7 de Setembro.

"Posto isso, com fulcro no art. 21, §1º, do RISTF, não conheço do habeas corpus", escreveu Fachin.

Ao entrarem com o habeas corpus no STF, os deputados argumentaram que não haveria mais riscos de Zé Trovão cometer novos crimes, considerando que o feriado de 7 de Setembro já passou. Também disseram que a ordem de prisão representa ‘ ameaça de constrangimento ilegal’ e fere o direito à liberdade de expressão.

"Não haveria risco anterior e muito menos risco atual a fundamentar a manutenção da ordem de prisão", defenderam.

O caminhoneiro foi impulsionado nas redes ao convocar apoiadores do presidente a protestar contra os ministros do STF. Em agosto, passou a ser investigado por ordem de Moraes, que pediu sua prisão no início de setembro. Zé Trovão então fugiu para o México. Agora, os parlamentares aliados de Bolsonaro tentam garantir sua liberdade, com um pedido apresentado ao Supremo após reunião com o presidente e representantes da categoria. A investida, segundo a assessoria dos deputados, é uma resposta a demandas de caminhoneiros e da base bolsonarista.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também