Boate Kiss: Justiça condena 4 réus a até 22 anos de prisão por incêndio

Os condenados incluem dois sócios da casa noturna e dois integrantes do grupo musical que se apresentava na noite da tragédia na boate
 (Agência RBS/AP)
(Agência RBS/AP)
Por ReutersPublicado em 10/12/2021 20:31 | Última atualização em 10/12/2021 20:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Justiça do Rio Grande do Sul condenou nesta sexta-feira quatro réus a penas de prisão que variam de 18 a 22 anos de reclusão por homicídio com dolo eventual devido ao incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, que resultou em 242 mortes em janeiro de 2013.

Os condenados incluem dois sócios da casa noturna e dois integrantes do grupo musical que se apresentava na noite da tragédia na boate, que sediava uma festa universitária.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

O incêndio começou quando um dos integrantes da banda disparou um artefato pirotécnico cujas centelhas atingiram parte do teto do prédio, que era revestido de espuma, que pegou fogo. O fogo se alastrou rapidamente, causando a morte de 242 pessoas e deixando mais 636 feridos.

"Os dados do processo indicam, sem qualquer margem para dúvida, a presença de intenso sofrimento, decorrente das razões pelas quais morreram as vítimas", disse o juiz Orlando Faccini Neto ao ler a sentença, de acordo com nota no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS).

O magistrado chegou a decretar a prisão imediata dos réus para início do cumprimento da pena, mas um Habeas Corpus preventivo concedido pela 1ª Câmara Criminal do TJRS suspendeu a medida, que agora deverá ser analisada pelo colegiado, acrescentou o tribunal.