Brasil

Autoridades acreditam que óleo chega às praias do Rio nos próximos dias

O Estado criou um grupo de trabalho para a vigilância da costa com o objetivo de garantir uma resposta rápida em caso de o petróleo alcançar o local

Manchas de óleo: material que contaminou praias do Nordeste, já alcançou o Sudeste e deve chegar no Rio de Janeiro (Diego Nigro/Reuters)

Manchas de óleo: material que contaminou praias do Nordeste, já alcançou o Sudeste e deve chegar no Rio de Janeiro (Diego Nigro/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 12 de novembro de 2019 às 18h35.

Última atualização em 13 de novembro de 2019 às 07h42.

Rio de Janeiro — O óleo derramado na costa do Nordeste já alcança sete praias do Espírito Santo e autoridades temem que ele possa chegar ao Rio de Janeiro nos próximos dias. De acordo com Humberto Barbosa, coordenador do Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite (Lapis) da Universidade Federal de Alagoas, a direção e intensidade das correntes marítimas e ventos na superfície do mar serão determinantes para a chegada do óleo ao Rio.

O governo do Estado criou um grupo de trabalho especial para a vigilância da costa fluminense. O objetivo é garantir uma pronta resposta em caso de o petróleo chegar no Estado.

O grupo é coordenado pela secretária estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro, e composto por técnicos da secretaria e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea).

"Na última semana, o Inea realizou a capacitação de 80 pessoas, entre técnicos da Defesa Civil estadual, do Corpo de Bombeiros e do próprio órgão ambiental, além de militares do Exército para atuação em caso de surgimento de óleo na costa", informou o Inea em nota. "O treinamento incluiu atividade prática na praia, onde o grupo simulou atendimento de emergência."

Desde a segunda-feira, 11, o Inea iniciou a capacitação dos 25 municípios costeiros do estado. Inicialmente, o foco será nos municípios do noroeste fluminense e região dos lagos e, na próxima semana, nos municípios da Região Metropolitana e do sul fluminense.

Acompanhe tudo sobre:PetróleoPraiasRegião NordesteRio de Janeiro

Mais de Brasil

8/1: Dobra número de investigados por atos golpistas que pediram refúgio na Argentina, estima PF

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado

Servidores do INSS entram em greve por tempo indeterminado

Jogo do Tigrinho deverá ter previsão de ganho ao apostador para ser autorizado; entenda as regras

Mais na Exame