Anvisa aprovou a vacina da Pfizer, mas fez ressalva sobre eficácia contra variantes

De acordo com a Anvisa, ainda não está claro se a vacina é capaz de dar imunidade sobre as novas variantes do coronavírus em circulação no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu, nesta terça-feira, 23, o registro definitivo da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech, mas fez algumas ressalvas sobre a eficácia com as novas variantes do coronavírus, potencialmente mais transmissíveis, e sobre se quem já se vacinou ainda pode transmitir o vírus. Apesar das observações, considerou que os benefícios superam os riscos.

De acordo com Gustavo Mendes, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, a vacina está aprovada para o uso em todo o país, e é indicada para pessoas acima de 16 anos, sendo necessárias duas doses com intervalo de 21 para garantir a resposta do organismo no combate à covid-19. A eficácia geral ficou acima de 90%.

“Não está claro se quem se vacinou não transmite a doença. Também há incerteza sobre a eficácia da vacina contra novas variantes do coronavírus”, disse Gustavo Mendes em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Outro ponto na avaliação da Anvisa que ainda não está claro é sobre o processo de produção em larga escala. Para que o registro fosse concedido, a Pfizer precisa assinar um termo se comprometendo a fornecer mais dados sobre este processo de fabricação até o dia 30 de abril.]

Gustavo Mende ainda explicou que foi uma decisão da empresa não optar pelo uso emergencial, e ir diretamente para o registro definitivo.

“O registro é feito por meio de análise em estudo que visa a segurança, eficácia e qualidade. Ele é diferente do uso emergencial, que foi uma resposta para uma vacina com estudos ainda em andamento e temporário até que o registro seja efetivado”, disse.

Mais cedo, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra, emitiu um comunicado oficial dizendo que a vacina apresentou segurança, qualidade e eficácia. “Esperamos que outras vacinas estejam em breve sendo avaliadas e aprovadas. Esse é o nosso compromisso”, disse Barra em nota enviada à imprensa.

A Anvisa ainda avalia o pedido de registro da vacina da AstraZeneca/Fiocruz, que foi solicitado no fim de janeiro.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.