• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

3 ideias que vão te ajudar a combater fake news no futuro próximo

Iniciativas querem ajudar a interromper o processo de viralização das notícias falsas nas plataformas em que elas se alastram mais rápido: as redes sociais
 (Divulgação/Gustavo Scatenna/Globo)
(Divulgação/Gustavo Scatenna/Globo)
Por Luiza CalegariPublicado em 14/04/2018 06:30 | Última atualização em 10/05/2018 14:51Tempo de Leitura: 3 min de leitura

São Paulo – A possibilidade de notícias falsas afetar os rumos da eleição de 2018 (e da vida política em geral) no Brasil preocupa lideranças e parte da população, mas há alguma esperança: pelo menos três iniciativas podem garantir que os boatos sejam desmentidos e tentar interromper o processo de viralização das fake news.

Os projetos ainda não têm data para entrar em funcionamento, mas quem está preocupado em não disseminar informações falsas para os amigos e familiares já tem outras alternativas, com sites especializados em checagem de informação.

Projeto Lupe!

A Agência Lupa e o Facebook fecharam uma parceria para combater as fake news durante as eleições brasileiras deste ano.

A agência vai atuar em quatro frentes: verificação das declarações dos candidatos à Presidência; criação de um robô que vai responder às perguntas dos usuários no Messenger sobre vários temas; levantamento dos mitos sobre candidatos que são "ressuscitados" a cada pleito e checagem de informações sobre o processo eleitoral.

O projeto será hospedado na página da Agência Lupa no Facebook. A página da iniciativa não informa quando as ferramentas vão começar a funcionar, mas a Lupa já faz, constantemente, checagem das declarações e discursos de políticos de projeção nacional.

Trueet

O projeto foi o vencedor do Globo Editors Lab, uma espécie de hackathon para pensar em soluções contra as fake news. A ideia é montar uma frente colaborativa para checar a veracidade das notícias que circulam pelo Twitter e prevenir a disseminação de notícias falsas, alertando os usuários.

A intenção é criar um sistema de alertas para os usuários que possam estar divulgando fake news nas suas timelines, avisando que o conteúdo é suspeito.

Uma ferramenta que não precisa ser instalada vai analisar frases e expressões que possam estar ligadas às falsas informações.

Os responsáveis por checar a veracidade das notícias serão um time de “fact checkers” (verificadores), com possibilidade de fechar parcerias com empresas e agências especializadas na desmistificação de conteúdo.

O projeto foi elaborado por uma equipe da Infoglobo, composta por um jornalista (Luis Guilherme Juliao), um programador (Mateus Santos), e um designer (Vinicius Ribeiro Machado).

Em maio, a equipe vencedora vai para Lisboa – com tudo pago pelo Global Editors Network – para participar do GEN Summit 2018, que reunirá os autores dos melhores protótipos de cada região da sexta edição do Editors Lab.

Fake News Autentica

O ex-hacker Daniel Nascimento idealizou uma ferramenta que vai, a partir da inteligência artificial e do trabalho de analistas e jornalistas, usar um bot para disseminar os desmentidos de fake news.

A ideia, segundo Nascimento, é que a pessoa não tenha que fechar a janela que está usando, por exemplo, no Whatsapp, ao receber a notícia falsa.

Será suficiente usar a hashtag #fakenewsautentica para que o programa retorne com o resultado sobre a veracidade da notícia.

Os jornalistas responsáveis pela checagem poderão se basear no conteúdo que suscita dúvidas para os próprios usuários. Por outro lado, a base de dados montada por esse sistema poderá ser entregue às autoridades públicas, ajudando a mapear os focos de produção de notícias falsas.

Há dois meses, a ideia foi apresentada em uma comissão do Senado. Agora, Daniel está buscando parcerias e financiamento de empresas e entidades governamentais para viabilizar o projeto. Um protótipo estará pronto nos próximos meses.