Multas de trânsito caem 13% em São Paulo

Se considerada somente as multas registradas pelos radares eletrônicos, a queda foi ainda maior (16,6%)

O número de multas de trânsito aplicadas na capital paulista caiu 13% nos cinco primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2016. Segundo dados do Painel Mobilidade Segura, da Prefeitura de São Paulo, foram 5.724.419 autuações entre janeiro e maio, ante 6.575.405 no ano passado.

Se considerada somente as multas registradas pelos radares eletrônicos a queda foi ainda maior (16,6%), de 5.175.822 computadas de janeiro a maio de 2016, ainda na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), para 4.315.522 infrações nos cinco primeiros meses deste ano, já na gestão João Doria (PSDB).

Segundo a atual administração, a queda do número de multas reflete a política iniciada pela gestão Doria de melhorar a sinalização e a orientação aos motoristas sobre as regras de trânsito.

Em março deste ano, a Prefeitura instalou placas novas e ampliou a distância entre elas e os radares campeões de multas na cidade, reduzindo em até 65,7% o número de autuações.

"A queda nas autuações por desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB) captadas por meio de radares demonstra que, com melhor sinalização e com motoristas mais bem orientados, segue-se na tendência de um cenário com condutores que respeitam cada vez mais a legislação. Em um contexto em que a fiscalização ocorre com a mesma intensidade, mas sem necessidade de punições desmedidas" , disse o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda.

Alta

Já o número de multas a motoristas que não respeitam a placa de parada obrigatória em cruzamentos onde não há semáforos quase triplicou nos cinco primeiros meses do ano.

Foram 6.856 infrações por avanço em cruzamentos entre janeiro e maio de 2017, ante 2.412 registradas em igual período do ano passado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.