The book isn’t on the table

Em mais de dez anos trabalhando no mercado de recrutamento e seleção, ainda me deparo com o mesmo problema: a precariedade do inglês nos candidatos. Mesmo com a popularização do ensino do idioma, o real domínio deixa a desejar. Certa vez, um candidato para uma posição de diretoria afirmou em seu currículo que tinha conhecimentos em inglês. Suas credenciais eram excelentes e ele foi chamado para entrevista. Na conversa, ele […] <div class="read-more"><a href="https://exame.com/rede-de-blogs/sua-carreira-sua-gestao/2015/10/23/the-book-isnt-on-the-table/" class="more-link">Leia mais</a></div>

Em mais de dez anos trabalhando no mercado de recrutamento e seleção, ainda me deparo com o mesmo problema: a precariedade do inglês nos candidatos. Mesmo com a popularização do ensino do idioma, o real domínio deixa a desejar.

Certa vez, um candidato para uma posição de diretoria afirmou em seu currículo que tinha conhecimentos em inglês. Suas credenciais eram excelentes e ele foi chamado para entrevista. Na conversa, ele disse que falava vários idiomas menos grego. Quando questionado sobre inglês, ele respondeu “inglês para mim é grego” e sorriu. Pode até ser engraçado, mas nesse caso, ele ficou sem a vaga.

Hoje, a exigência do inglês não está restrita a cargos altos ou grandes empresas. Um analista júnior, um estagiário ou recepcionista de uma companhia de médio porte pode precisar do idioma nas suas tarefas diárias. Para cargos mais elevados, então, ele é mandatório.

Engana-se quem pensa que é preciso morar fora para falar fluentemente. Sim, isso ajuda e acelera o aprendizado. Mas não é o único caminho. Conheço um bom número de pessoas que aprenderam muito bem o idioma sem sair do Brasil. A grande diferença é que nesse caso não há outro caminho a não ser estudar muito e aproveitar todo o contato possível com a língua. É preciso colocar o livro sobre a mesa!

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.