Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Bom era o Merthiolate que ardia

As crianças de hoje nunca saberão como é se machucar em uma brincadeira e ficar aterrorizado ao ouvir a mãe dizer: vamos passar Merthiolate. Era choro para todo lado. Quando foi feita uma alteração na fórmula do medicamento, as pessoas ficaram descrentes sobre sua eficácia. Se não arde, não cura – alguns pensavam. Mas o tempo provou que estavam errados. E para o bem da meninada, o Merthiolate não arde […] <div class="read-more"><a href="https://exame.com/rede-de-blogs/sua-carreira-sua-gestao/2016/03/11/bom-era-o-merthiolate-que-ardia/" class="more-link">Leia mais</a></div>

As crianças de hoje nunca saberão como é se machucar em uma brincadeira e ficar aterrorizado ao ouvir a mãe dizer: vamos passar Merthiolate. Era choro para todo lado. Quando foi feita uma alteração na fórmula do medicamento, as pessoas ficaram descrentes sobre sua eficácia. Se não arde, não cura – alguns pensavam. Mas o tempo provou que estavam errados. E para o bem da meninada, o Merthiolate não arde mais. 

O mesmo final feliz não aconteceu para a bicicleta Barra Forte da Caloi, criada para concorrer com a Barra Circular da Monark – modelo feito em aço muito utilizado por trabalhadores. A Caloi veio com uma proposta mais moderna, um desenho diferente e mais leve, feita de alumínio. Mas não conseguiu cair no gosto popular. Na época, houve quem dissesse que boa era a bicicleta mais pesada e resistente. 

Utilizo esses dois exemplos para fazer um paralelo com a postura de alguns gestores no ambiente de trabalho. Resistentes à mudança, permanecem arraigados a formas antigas de conduzir a equipe. Acreditam que o que os levou até aqui, continuará guiando o caminho daqui para frente. E, assim, seguem autoritários, intransigentes e, muitas vezes, arrogantes.

Mudanças não são confortáveis. Elas nos tiram da nossa zona de tranquilidade, fazem-nos pensar diferente e dão muito trabalho para provar que valem a pena ser implementadas. Principalmente, quando falamos de comportamento. Movimentos mal planejados podem resultar no fracasso da Caloi Barra forte. Entretanto, parar no tempo é acreditar que apenas o Merthiolate que arde é o que cura.

Atualmente, para permanecer ou almejar uma posição de líder, é preciso estar em dia com essas transformações. É essencial entender a importância da liderança colaborativa, em que o gestor é peça participativa do time e não um ser intocável que precisa ser agradado e atendido a todo tempo. Já foi mais que provado por diversos estudos que a cooperação e um ambiente saudável e amigável trazem diferencial competitivo e melhores resultados para as empresas. Essa história de que Merthiolate bom era o que ardia não cola mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também