Marketing mentiroso? Até quando?

Será que não seria hora de testar uma mudança e quebrar alguns paradigmas do marketing e da comunicação? Afinal, se o mundo todo está mudando, por que isso também não mudaria? Qual será a primeira empresa que terá coragem de mostrar a "foto do hambúrger" real em sua propaganda.

Um dia destes estava assistindo um dos canais da Discovery com a minha filha de 12 anos e do nada ela solta a seguinte frase sobre após uma propaganda: "Isso não deve ser de verdade, é só marketing!"

Olhei assustado e perguntei se ela lembrava que eu trabalhava também com marketing e se realmente achava que as propaganda só contavam mentiras.

Meio sem jeito ela disse que não, mas me perguntou se muitas coisas de marketing e muitas propaganda que as empresas faziam não era de mentira, porque na opinião dela pareciam que era.

Não tive saída e respondi que infelizmente sim, muitas empresas e profissionais de marketing e comunicação enganam ou escondem coisas para convencer as pessoas a comprarem mais. E que muitas vezes este comportamento já é tão natural que muitos sequer percebem ou acham errado. Claro que também aproveitei para alertar que mentir para ter alguma vantagem pode acontecer em qualquer atividade e não apenas no marketing.

É notório hoje em dia, principalmente por conta das Redes Sociais, que muitos jovens confiam mais nas opiniões de amigos e até mesmo em  influenciadores digitais do que nas propagandas em si. Sem querer entrar no mérito sobre influenciadores digitais, coincidentemente alguns dias depois deste evento, encontro minha filha assistindo a um canal do Youtube que estava mostrando exatamente como as empresas de fastfood manipulam as imagens dos produtos nas propagandas, fazendo-os parecerem perfeitos quando, na realidade, o produto final que recebemos não é nem de longe parecido com eles. Mais uma vez converso com ela e acabo tendo que concordar com a sua opinião.

Porque eles não mostram como é o hambúrger de verdade? Que problema teria isso? Disse ela.

E creio que ela tenha razão nesta sua lógica talvez ingênua para muitos hoje em dia. Qual o real problema em mostrar a imagem do produto como ele é na vida real? Será que realmente a imagem ainda influencia tanto assim esta nova geração, considerando o nível de consciência e a quantidade de informações que eles já possuem acesso desde muito jovens?

Será que não seria hora de testar uma mudança e quebrar alguns paradigmas do marketing e da comunicação? Afinal, se o mundo todo está mudando, por que isso também não mudaria? E por fim, qual será o futuro (ou presente mesmo) da propaganda e do marketing?

Fica a provocação para vermos qual será a primeira empresa que terá coragem de mostrar a "foto do hambúrger real" em sua propaganda.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.