Renato Carvalho deixa Philips; Patricia Frossard lidera operação no Brasil

Mudança acontece no momento em que multinacional holandesa da saúde, que defende parcerias público-privadas, quer estreitar laços com o governo

O engenheiro Renato Carvalho não é mais o presidente executivo da multinacional holandesa Philips no Brasil. A partir de maio, a advogada Patricia Frossard, que conta seis anos na companhia, assume o cargo.

Carvalho está deixando a Philips após oito anos na empresa. A chefia da divisão de sistemas de saúde, que o executivo acumulava com a liderança da operação brasileira, vai ficar temporariamente com David Reveco Sotomayor, atual presidente da Philips para a América Latina.

Frossard segue como diretora jurídica e de compliance para a América Latina, com a missão de “fortalecer o posicionamento institucional da Philips e as relações da companhia com o governo e outras organizações estratégicas e de interesse para o negócio”, segundo comunicado da empresa.

Em entrevista exclusiva a EXAME publicada nesta semana, Sotomayor disse que vê as parcerias público-privadas como o caminho mais eficiente para a modernização do sistema público de saúde. Nos últimos anos, a Philips abriu mão de negócios como o de TVs e o de lâmpadas para se concentrar na área de saúde, que contempla desde equipamentos para diagnósticos quanto mamadeiras e escovas de dente elétricas.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.