O monitor do calote

Uma pesquisa relaciona o perfil de compras de consumidores brasileiros ao risco de inadimplência

A empresa de tecnologia Propz, que presta serviço para grandes redes de varejo no Brasil, criou um método que ajuda a estimar o risco de calotes com base no perfil de compras dos consumidores. Analisando os dados de seus clientes, concluiu que as pessoas que compram telefones celulares, produtos infantis (como fraldas) e brinquedos têm mais chance de deixar de pagar o que devem. “Não analisamos os motivos por que isso acontece, mas é possível que esse consumidor esteja com o orçamento mais apertado, ou porque gastou muito com um celular, ou porque acabou de ter um filho”, diz Israel Nacaxe, um dos fundadores da Propz. Já quem compra azeites e produtos dietéticos e naturais geralmente paga o que deve. A hipótese é que esse tipo de produto costuma ser comprado por pessoas de renda mais alta, cuja chance de ficar sem dinheiro e parar de pagar as contas é menor.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.