Metrô do Rio poderá ser pago por cartões da Mastercard e da Visa

A partir de 21 de fevereiro, três linhas e 41 estações serão beneficiadas pela iniciativa que permite pagamento por aproximação (conhecida por NFC)

São Paulo – A partir de 21 de fevereiro, os passageiros das três linhas e 41 estações de metrô do Rio de Janeiro poderão pagar a tarifa com cartões de crédito, débito e pré-pago das bandeiras Mastercard e Visa que possuem a tecnologia de pagamento por aproximação (conhecida pela sigla em inglês NFC). Também poderão usar carteiras digitais embarcadas em celulares e demais dispositivos eletrônicos como meios de pagamento. A iniciativa é fruto de uma parceria das bandeiras, da credenciadora Cielo e do MetrôRio, empresa do grupo Invepar. Ao todo, a adquirente já viabilizou quase 70 milhões de operações NFC em quase dois anos, e por mês há crescimento de 10% no total de transações.

O intuito da iniciativa conjunta é facilitar a vida do passageiro que não precisará mais sacar dinheiro nem enfrentar fila para recarregar o cartão de passagem. Basta aproximar o cartão ou o smartphone em um dos validadores sinalizados e o valor da passagem será debitado diretamente na fatura (para cartões de crédito) ou na conta corrente (para cartões de débito), sem custo adicional ou taxas.

“Vamos ver cada mais adesões conforme os bancos passem a emitir cartões com NFC”, diz Fernanda Caraballo, diretora de desenvolvimento de negócios da Mastercard.

A primeira iniciativa da MasterCard com esse tipo de pagamento em transporte público aconteceu em 2017 na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. No ano seguinte, foi a vez dos trens do Rio de Janeiro, da SuperVia, oferecerem essa facilidade para os passageiros. No momento, está rodando um piloto com 200 ônibus na capital paulista e, segundo Caraballo, a resposta da população tem sido muito positiva. “O retorno que recebemos é que é simples e conveniente.”

Sem falar que é uma ótima estratégia. A ideia é levar a iniciativa para outras cidades brasileiras e para outros locais que são dependentes de dinheiro em espécie. “Estamos olhando com atenção o segmento de pedágio. Os motoristas pagam em dinheiro ou com a tag”, diz a executiva.

Desde o lançamento, no final de abril de 2019, a nova opção de pagamento direto nas catracas tem sido bem aceita e o número de usuários aumenta a cada dia, assim como a recorrência de uso. De acordo com dados do MetrôRio, em dezembro de 2019, foram registradas 4,35 mil utilizações diárias em dias úteis, um aumento de 339% em sete meses.

A média de utilização diária durante a semana por cliente é de 1,75 vezes. Considerando cada embarque, cerca de 700 mil passagens já foram pagas utilizando a tecnologia de aproximação com cartão de crédito, um resultado considerável.

Em um levantamento feito entre maio e dezembro de 2019 pela Visa, o pagamento com cartão passou a ser o mais utilizado – à frente do celular, sendo em média o meio escolhido por 55% dos usuários. A estação ‘Carioca’ foi a que mais registrou pagamentos neste formato em suas catracas. Seguida pelas estações ‘Botafogo’, ‘Jardim Oceânico’ e ‘Uruguaiana’.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.