Ficou para 2019

A Rumo esperava a renovação antecipada da concessão da rede de ferrovias Malha Paulista ainda no governo de Michel Temer

A Rumo, empresa de logística do grupo Cosan, esperava a renovação antecipada da concessão da rede de ferrovias Malha Paulista ainda no governo de Michel Temer. Isso não deve acontecer. A pendência, que se arrasta há três anos e mantém na gaveta um plano de investimento de 5 bilhões de reais, deverá continuar estacionada no Tribunal de Contas da União.

O processo chegou ao tribunal no dia 3 de outubro e sua unidade técnica afirmou que seria impossível analisar as 5.000 páginas em menos de 60 dias. Depois, faltará a aprovação da área de contas para, aí, sim, levar o caso à votação. A Rumo não se pronunciou.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.