Ex-acionistas do Banco Gerador vencem disputa com FGC

Em 2015, o FGC emprestou 35 milhões de reais ao Gerador, tendo cinco imóveis como garantia, no processo de sua venda para o grupo Agiplan

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC), instituição mantida pelos maiores bancos do país, perdeu uma disputa jurídica com os antigos acionistas do Banco Gerador, de Pernambuco. Em 2015, o FGC emprestou 35 milhões de reais ao Gerador, tendo cinco imóveis como garantia, no processo de sua venda para o grupo Agiplan. Meses depois, os antigos donos do Gerador — incluindo o ex-presidente Paulo Dalla Nora Macêdo, seu pai e seu tio — pararam de pagar as parcelas.

Pelo contrato, o FGC teria direito a assumir os imóveis, mas o fundo queria receber de outras formas um montante que chegou a 68 milhões de reais. No início de 2018, os credores processaram o FGC para que cumprisse o contrato e assumisse as garantias. A decisão saiu agora, dando ganho de causa à família Macêdo e condenando o FGC a uma multa de 15%. Cabe recurso ao Supremo Tribunal de Justiça.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.