Estádios da Copa no Brasil ainda passam por arbitragem

Em geral, litígios variam de 15 milhões a 50 milhões de reais e envolvem desentendimentos sobre quem deve arcar com multas e estouro do orçamento

Quatro anos se passaram desde a Copa do Mundo no Brasil e ainda há processos de arbitragem envolvendo estádios do torneio. Entre eles estão Arena da Amazônia (Manaus), Arena Corinthians (São Paulo), Arena Pernambuco (Grande Recife) e Maracanã (Rio de Janeiro). Em geral, esses litígios variam de 15 milhões a 50 milhões de reais e envolvem desentendimentos sobre quem deve arcar com multas e estouro do orçamento das obras.

Na Arena Corinthians, a Odebrecht, responsável pela construção do estádio, tem dois processos, um com a fornecedora de máquinas Locar e outro que envolve a empresa de bebidas Ambev, que financiou as arquibancadas provisórias necessárias para a abertura da Copa. Nesse processo, a Fast Engenharia, contratada da Ambev, alega não ter recebido todo o valor devido (o Corinthians também é parte). Na Arena da Amazônia, a arbitragem é entre a empreiteira Andrade Gutierrez e a fabricante de estruturas metálicas Martifer, que fez a cobertura do estádio. No Maracanã, também obra da Odebrecht, a discussão não é diretamente sobre o estádio. A questão é a desistência, do governo fluminense, de fazer no entorno do Maracanã um complexo de entretenimento, levado em conta no estudo de viabilidade do projeto. Na Arena Pernambuco, a briga é entre a Odebrecht e o governo estadual. Procuradas, as empresas não comentam.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.