Debandada do Ibmec

Após compra pelo grupo DeVry, escola de negócios Ibmec enfrenta debandada de alunos e está à venda no país

A escola de negócios Ibmec, fundada nos anos 70 pelo atual ministro da Economia, Paulo Guedes, sofre uma debandada.

EXAME apurou que o número de alunos presenciais caiu de cerca de 14 mil para 10 mil em três anos. O Ibmec, especialista no topo da pirâmide, foi comprado em 2015 pelo grupo americano DeVry (atual Adtalem).

Os gestores cortaram gastos para tentar recuperar os 700 milhões de reais pagos pela instituição. Professores experientes (e mais caros) foram demitidos. O curso de direito no Rio de Janeiro chegou a perder 1.000 horas de aula, sem redução da mensalidade de 4.000 reais. O campus de São Paulo, inaugurado em 2018 a um custo de 25 milhões de reais, ficou junto a outra marca do grupo, a Damásio, de cursos na área jurídica, tirando o ar de exclusividade.

O Ibmec está à venda junto com as outras marcas do DeVry no país, por cerca de 2 bilhões de reais. “Será difícil vender. Não há sinergia entre uma escola de elite e os outros ativos”, diz um executivo do setor. O Ibmec diz ter 14 mil alunos em todas as modalidades.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também