Brasil gastou 9 bilhões de reais na Copa para quase nada

.

O investimento de 9 bilhões de reais na construção de estádios para a Copa de 2014 impulsionou pouco a receita dos clubes brasileiros com bilheteria. Um levantamento da consultoria Sports Value revela que, de 2013 para 2017, o faturamento com bilheteria dos 20 maiores clubes do país cresceu 16% — de 300 milhões de reais para 350 milhões ao ano. A participação da bilheteria no total das receitas caiu de 10% para 7%.

Na Alemanha, sede da Copa de 2006, a receita com bilheteria aumentou 30% nos quatro anos posteriores ao Mundial, e continua crescendo. Uma exceção no Brasil é o Palmeiras, que inaugurou o estádio em 2014 e, de lá para cá, vem ampliando o peso da bilheteria: no ano passado, faturou 74 milhões de reais com o público, 15% de suas receitas totais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.