Oportunidade Disfarçada na pandemia

Como o shopping Iguatemi reforçou sua imagem de pioneiro na crise.

Você abre os jornais e só vê manchetes catastróficas. Você ouve especialistas e parece todo mundo perdido. Então vem um shopping e anuncia 8 ações práticas para a reabertura gradual: elevadores touchless, tapetes sanitizantes, câmeras com infravermelho para medir a temperatura de clientes etc. Foi o que fez a shopping Iguatemi em São Paulo. 

Ninguém sabe ao certo como será o futuro. Ninguém sabe o estrago que esta pandemia causará. Mas uma coisa é certa: esta crise, como todas as outras, também passará. É papel das marcas inovadoras apontarem o caminho. 

Dirá você: “ah, mas para o Iguatemi é fácil. Eles são líderes e poderosos.” Pois eu afirmo o contrário: é justamente por pensar e agir desta forma que o Iguatemi tornou-se grande e poderoso. Venho pesquisando este assunto há 20 anos e posso afirmar: historicamente, crise é oportunidade para empresas inovadoras entrarem ou reforçarem o seu espaço no mercado.

O consultor americano Jim Collins recomenda que, em momentos de instabilidade, as empresas devem dedicar metade de seus esforços em reduzir os custos e a outra metade para promover a inovação. Porque o mundo nunca sai o mesmo de uma crise.

Já que estamos falando de shopping, só apertar os cintos não basta.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.