Livraria da Vila e Editora 34 lançam box especial de Lev Tolstói

Box em edição limitada traz quatro narrativas do escritor russo, entre elas famosa novela "Ivan Ilitch"

Em parceria com a Editora 34, a Livraria da Vila acaba de lançar um box exclusivo em edição limitada (500 unidades) com quatro livros essenciais do escritor russo Lev Tolstói (1828-1910), um dos mais importantes do cânone mundial.

O box traz três famosas novelas (“Felicidade Conjugal”, “A Morte de Ivan Ilitch” e “A Sonata a Kreutzer”) e o romance breve “Khadji-Murát”. As edições da Editora 34 trazem tradução de Boris Schnaiderman (1917-2016), escritor e ensaísta ucraniano radicado no Brasil, ex-professor da Universidade de São Paulo e um dos maiores especialistas na obra de Tolstói.

Box exclusivo da Livraria da Vila: quatro livros de Lev Tolstói Box exclusivo da Livraria da Vila: quatro livros de Lev Tolstói

Box exclusivo da Livraria da Vila: quatro livros de Lev Tolstói (Livraria da Vila/Divulgação)

Em “A Sonata a Kreutzer” (1891), Tolstói vai buscar na famosa sonata de Beethoven a inspiração rítmica e de efeito para sua novela sobre o desequilíbrio nas relações entre homens e mulheres e a crise da instituição do casamento. O autor foca sua narrativa no monólogo de Pózdnichev, homem amargurado de passado sombrio.

A Sonata a Kreutzer, de Lev Tolstói A Sonata a Kreutzer, de Lev Tolstói

A Sonata a Kreutzer, de Lev Tolstói (Editora 34/Divulgação)

Escrito entre 1894 e 1905, o breve romance foi a tradução da luta pessoal de Tolstói para encarar o gênero de uma forma nova. Ele já publicara os clássicos “Anna Kariênina” e “Guerra e Paz”. O que fazer a partir dali? A resposta é “Khadji-Murát”, publicado postumamente em 1912. Na narrativa ambientada no Cáucaso, uma história de campo de batalha, entre russos e povos islâmicos. A edição da Editora 34 também traz ensaio de Boris Schnaiderman, que se valeu dos diários do autor russo para entender como o livro se posiciona em sua biografia. 

"Khadji-Murát", de Lev Tolstói “Khadji-Murát”, de Lev Tolstói

“Khadji-Murát”, de Lev Tolstói (Editora 34/Divulgação)

Em “Felicidade Conjugal” (1859), Tolstói, com pouco mais de trinta anos, foca no tema do desejo (o que se mostrará uma constante em sua obra dali para frente) e parte do ponto de vista feminino. Considerada a primeira obra-prima de Tolstói, a novela narra a vida amorosa de Mária, do despertar da infância até os momentos de profunda angústia e desilusão na vida adulta.

"Felicidade Conjugal", de Lev Tolstói “Felicidade Conjugal”, de Lev Tolstói

“Felicidade Conjugal”, de Lev Tolstói (Editora 34/Divulgação)

Em “A Morte de Ivan Ilitch” (1886), o personagem do título se vê próximo da morte ao desenvolver uma doença grave. No leito de morte, aquele que levou uma vida confortável passa a refletir sobre questões profundas, como o sentido da existência. A novela, escrita logo após a “conversão religiosa” de Tolstói, reflete sobre aparências sociais e superficialidade.

"A Morte de Ivan Ilitch", de Lev Tolstói “A Morte de Ivan Ilitch”, de Lev Tolstói

“A Morte de Ivan Ilitch”, de Lev Tolstói (Editora 34/Divulgação)

Quatro Novelas

Tradução de Boris Schnaiderman

Editora 34

R$ 139 / À venda no site da Livraria da Vila

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.