Hartung: “Estrutura pública é instrumento de concentração de renda”

Ex-governador do Espírito Santo participou do Imil nos Bastidores nesta segunda-feira (14); assista o programa!

O cenário econômico e as perspectivas com a agenda de reformas foram os assuntos da edição mais recente do Imil nos Bastidores, realizada nesta segunda-feira (14). Eduardo Lemos, Pedro Trippi e Murilo Medeiros entrevistaram o economista e ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung. Durante o programa, transmitido ao vivo nas redes sociais do Instituto Millenium, Hartung defendeu a continuidade da agenda de reformas. Veja!

O economista, que hoje preside a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), disse que a reforma administrativa é extremamente necessária para que a máquina pública seja atualizada e mais justa para todos. “A estrutura pública, a grosso modo, serve a poucos e, por incrível que pareça, é um instrumento de concentração de renda no nosso país. Ela deveria ser uma estrutura de distribuição de oportunidades, para buscar o reino da igualdade e oportunidade para todos, mas não. Ela concentra renda por grupos privados e corporações internas, que são pequenas, mas muito convincentes, a ponto de nos dizer que o interesse deles é o interesse nacional”, destacou.

Ainda nessa linha, o economista falou sobre a necessidade da melhoria na qualidade de serviços prestados, defendendo a tese segundo a qual a reforma é o meio de transformar o Estado, aumentando a produtividade econômica, já que o setor público consome 33% da produção de riqueza nacional. “Discutir se o Estado tem que ser grande, tem que ser pequeno é uma enorme perda de tempo. O Estado tem que ser para todos, e hoje ele não é”, disse.

Leia também
Paulo Hartung defende mudanças para tornar serviço público mais eficiente
Após mobilização da sociedade, reforma administrativa entra em pauta no Congresso

Entre as mudanças propostas, a mais significativa é o fim da progressão automática e consequente estímulo da meritocracia. Hartung defende que a medida valha para todos, inclusive os funcionários que já atuam no serviço público, como uma injeção de ânimo na máquina pública. “A Reforma Administrativa é a favor dos funcionários, dos bons funcionários, que buscam soluções e saem da acomodação. Hoje o sistema é tão ruim, que o funcionário que entra motivado, após os três ou quatro anos, passado o estágio probatório, já está desmotivado, porque ele tem os mesmos direitos de quem não tem nenhum desempenho”, ressaltou.

Segundo ele, o momento é favorável para a aprovação não só no Congresso Nacional, mas principalmente entre a sociedade civil, que está aberta, reformista e entende que algo precisa ser feito para que os bons ventos do desenvolvimento voltem a soprar.

+ Imil nos Bastidores entrevista Ana Carla Abrão

“A sociedade brasileira viu o momento em que o Brasil cresceu e quer voltar a aquele momento e Câmara segue essa tendência. Então o ambiente é bom. Precisamos fazer o que precisa ser feito, porque se não plantarmos a reforma, vamos colher recessão econômica, desemprego, problemas com inflação de alimentos que já estamos assistindo”, afirmou.

Sobre o Imil nos Bastidores

O quadro promovido pelo Instituto Millenium, recebe sempre um convidado que esteja fazendo a diferença no cenário nacional, para um bate-papo sobre temas de impacto na sociedade brasileira atual. Para assistir aos episódios anteriores, acesse o YouTube do Instituto Millenium!

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.