Você foi adicionado ao grupo “Jovens com dívidas”

Veja dicas de como se salvar do ciclo vicioso do endividamento e saia desse grupo

Por Graninhas

A vida financeira do jovem adulto não tem sido nada fácil nos últimos tempos. O salário acaba antes do fim do mês e, muitas vezes, ele se enrola com as dívidas. Isso acontece seja porque, com o dindin que se ganha, está mais difícil cobrir as despesas do custo de vida (tudo tá tão caro!), seja porque há dificuldades em administrar a grana e a empolgação com o consumo. 

São as “brusinhas” parceladas, um financiamento, os cartões de loja que você nem sabe mais quantos são, a conta inesperada na farmácia, as compras na promoção não pensadas, a perda do emprego ou de renda por causa da pandemia, a conta do mercado ou as viagens no app de transporte que extrapolaram, ou até grandes acontecimentos como o nascimento de um filho ou casório.

O ciclo vicioso começa quando a pessoa não consegue pagar todos os compromissos financeiros com a renda que recebe e acaba usando o cartão de crédito ou cheque especial, por exemplo, como recurso pra cobrir buracos no orçamento. Nos meses seguintes, além dos boletos de sempre, tem que pagar faturas e juros com o dinheiro que não tem.

Rolou uma identificação aí? Não se desespere, tem luz no fim do túnel. É possível se organizar, pagar suas dívidas e colocar as finanças no lugar. Respire fundo e bora quebrar o ciclo de endividamento!

Nós te ajudamos a organizar as finanças! Baixe a planilha do Graninhas em parceria com a Exame. É de graça!

1 – Conheça sua vida financeira

Você precisa conhecer o que tem de receita e o quanto tem de dívidas, não só do cartão, cheque especial ou empréstimos, mas de consumo mensal dentro do padrão de vida que tem levado. 

Examine cada recibo, extrato de cartões e contas bancárias e encontre a origem do problema, ou seja, onde você gasta além do que pode ou o que fugiu dos seus planos. Nessa busca, lembre-se de procurar a verdadeira raiz do gasto, que muitas vezes é de ordem emocional, como por exemplo frustração com o trabalho e ansiedade por causa de um relacionamento amoroso ou familiar.

2 – Mude seus hábitos

Sabendo pra onde seu dinheiro está indo, você identifica o que é inegociável e o que pode ser cortado em prol do pagamento das dívidas. 

A regra é clara: você deve gastar menos do que ganha. E aí entra a mudança de comportamento. Descubra quais são seus pontos fracos, os hábitos e emoções que consomem seu dinheiro sempre e crie limites firmes pra evitar que caia em mais dívidas. 

Depois liste coisas que você pode simplificar na sua vida pra economizar dinheiro.

Sua mentalidade sobre cartão de crédito e cheque especial também precisa mudar. É preciso deixar de se apoiar neles como se fossem extensão do seu salário. Só conte com a grana que de fato você recebe. 

3 - Trace um plano pra quitar a dívida

Isso de “deixa pra ver no que dá, um dia eu pago” é furada. Você precisa de uma estratégia pra lidar com esse B.O.

Um dos caminhos é fazer uma lista de todas as suas dívidas, da menor pra maior. Aí, você paga o mínimo de cada uma, exceto a menor. Pra essa, dedique o máximo de dinheiro que puder a cada mês até quitar. Em seguida, passe pra segunda menor dívida.

Esse método pode ser bem eficaz, porque é mais provável que você não desanime se puder ver suas dívidas desaparecendo.

Também é recomendável priorizar aquelas dívidas que têm as taxas de juros mais altas, as que têm bens de valor como garantia e as que envolvem o corte de serviços indispensáveis.

Se você tem dívidas de cheque especial, cartão de crédito e empréstimos, procure o gerente do seu banco e tente negociar a junção de tudo num pacotão em uma linha de crédito com juros mais baixos e, claro, com uma parcela que você consiga pagar.

Se não conseguir um acordo, o melhor jeito é ir poupando grana pra que quando as empresas de cobrança te procurarem você tenha mais condições pra negociar.

4 - A partir de agora não comece o mês sem planejamento

Antes do 5º dia útil, liste tudo o que você precisará pagar nas próximas semanas. Pense em quanto será seu pagamento, divida suas despesas em categorias e faça as contas pra ter certeza de que tem o suficiente pra pagar.  

Você pode planejar, controlar seus gastos e colocar suas finanças em ordem usando a **Planilha Financeira do Graninhas em parceria com a Exame**. Nela, você também pode criar um quadro pra organizar suas dívidas e outro pra metas de economia.

Enquanto está no processo de pagar as dívidas, se dê momentos de autocuidado e diversão - tem coisinhas baratas e até gratuitas. Inclua isso no orçamento pra não se sentir totalmente privado e ter equilíbrio pra não desistir. Use o quadro Mimos da nossa planilha pra separar o dindin pra isso.

Ah, verifique seu planejamento pelo menos uma vez por semana pra certificar que tudo está nos trilhos.

5 – Ganhe uma grana extra pra ajudar

Um dindin a mais pode fazer bastante diferença no orçamento e facilitar sua organização pra pagar as dívidas. Pense em habilidades, espaços e sobras de tempo que você pode utilizar pra fazer uma rendinha extra, tipo aulas particulares, pet sitter, venda de lanchinhos, aluguel de um cômodo ou equipamento, app de transporte particular, etc.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também