Os únicos 5 caminhos para o sucesso de uma empresa

O título do artigo é forte, eu sei. Ainda mais vindo de alguém que critica tanto as fórmulas milagrosas vendidas por aí como laranja na feira prometendo atalhos para o sucesso. É por isso que este artigo não se propõe a sugerir. Se propõe simplesmente a diagnosticar o que fizeram aquelas empresas que deram muito certo. E aí, baseado no que já foi, oferecer um insight para o leitor sobre o que virá. Afinal, a história pode não se repetir, mas sempre rima.

Existem basicamente cinco caminhos para uma empresa prosperar e se tornar um grande case de sucesso. Isso mesmo, só cinco! Quem me disse? As observações que colecionei em mais de vinte e cinco anos atuando como empreendedor, estudioso e professor. Conhecer estes caminhos antes de abrir uma empresa, ou mesmo quando se tem o cargo de gestão de uma já em operação, pode ajudar muito. E apesar de os primeiros caminhos descritos poderem parecer óbvios ou intuitivos (mas nem por isso deveriam receber menos atenção por parte do leitor), a quinta provavelmente será uma grande surpresa. Mas calma com a louça, comecemos pelo começo…

Os 5 caminhos para o sucesso de uma empresa:

Ser a primeira a oferecer determinado serviço ou produto.

Esta é uma das maiores vantagens competitivas que pode existir, principalmente em mercados onde o ciclo de produção ou operacionalização de uma nova ideia seja longo. Isto acontece porque a empresa que se coloca nessa posição passa a ter durante algum tempo a condição mais poderosa que qualquer player pode ter em um mercado: a de monopolista. E muitas vezes o monopólio se torna tão poderoso que simplesmente não consegue mais ser quebrado, afinal enquanto outras empresas estão montando o que você demorou tempo e gastou dinheiro para montar, sua empresa segue evoluindo, sempre alguns passos a frente. As maiores empresas do mundo moderno são na prática monopólios, e muitas delas conquistaram este posto porque foram as primeiras a surgir. Youtube, Linkedin, Uber, AirBnb e Instagram são ótimos exemplos.

Ter o produto ou serviço mais barato

Preço sempre estará entre as variáveis mais importantes na hora de se escolher um produto ou serviço por parte de um consumidor. O mais barato sempre terá uma demanda garantida. Se a empresa que o oferece conseguir rodar no lucro praticando aquele preço e ao mesmo tempo não gerar um nível de insatisfação muito grande, seu sucesso é certo. Perceba que eu não falei “satisfação alta”, falei sobre ter um nível de insatisfação baixo. Isso porque ser o mais barato dá a quem ocupa essa posição a possibilidade de nem ser tão bom e mesmo assim ter sucesso. Algumas empresas aéreas, de telefonia, de móveis e de produtos de limpeza são exemplos de como se pode atingir o sucesso tendo um produto que não empolga ou encanta, simplesmente oferecendo o melhor preço

Ser a marca da moda

Alguns lerão este item e pensarão: “Discordo! Ser a marca da moda é uma consequência do sucesso e não um caminho para atingi-lo!”. Na maioria dos casos isto é verdade. Mas em vários outros não. Muitas empresas atingem o sucesso por verem da noite para o dia um de seus produtos ou serviços entrarem na moda porque foram usados por uma pessoa famosa, porque apareceram na televisão ou porque solucionam um problema que entrou na moda (como por exemplo uma doença contagiosa que se tornou uma ameaça pública). Não faltam exemplos de empresas que construíram impérios e fortunas dessa maneira. As estratégias de marketing tradicional e principalmente as novas estratégias de marketing digital são caminhos para tornar um produto ou serviço famoso e desejado. É exatamente por causa deste fenômeno que hoje um dos mercados mais movimentados no marketing é o dos influenciadores de massa

Ser o melhor produto

Sempre haverá espaço para o melhor. A demanda para quem consegue oferecer um produto ou serviço que é indubitavelmente o melhor do mercado é muito pouco elástica em relação a preço e por isso as margens de lucro tendem a ser muito maiores nestes casos. É claro que ser o melhor é uma questão de percepção, o que faz com que o item anterior (o de ser o mais famoso) e este de certa forma se confundam. Tornar-se o melhor não é algo simples, até porque quem decide esta eleição é o consumidor. Muitas empresas tentam defender que aquilo que vendem é o que há de melhor no mercado, mas de nada adianta se esta não for a percepção dos que consomem. Diferente por exemplo do preço, onde um numero traz claramente a resposta sobre quem ganha a disputa, aqui é menos claro. De certo, apenas que aquele que acredita cegamente que tem o melhor produto, negando-se a aceitar a opinião contrária do consumidor (que é quem verdadeiramente manda) está fadado ao fracasso.

Esperar tempo suficiente para a estatística jogar a seu favor

Este último item poderia ser reescrito simplesmente como “ter sorte”. É verdade! Muitas empresas têm sucesso simplesmente porque tiveram sorte. Ou seja, estiveram na hora certa ocupando a posição certa no mercado e foram assim alçadas ao estrelato. E isso é algo que aconteceria com toda e qualquer empresa se elas simplesmente existissem por tempo suficiente para que a estatística jogasse a seu favor. O problema é que as empresas não costumam durar muito se não preenchem nenhum dos itens anteriores (ter o melhor produto, o primeiro, o mais barato ou o mais famoso) e se a sorte demora a bater na porta. Mas poderiam durar bem mais tempo se seguissem somente uma regra: atentassem para seu custo de carrego. Custo de carrego é o custo que uma empresa tem para abrir as portas e funcionar. Quanto menor o custo, menor a dependência das receitas e maior o tempo de sobrevida em condições desfavoráveis que uma empresa tem. É por isso que uma empresa com custos controlados e baixos terá sempre sucesso. Inevitavelmente! Pode ser que demore bastante, mas a estatística é soberana, uma hora a sorte bate a porta. É só durar até lá.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.