O digital superou uma montanha gigante: o varejo feminino

Como transportar a espontaneidade do consumo para o mundo digital? Como digitalizar a experiência de procurar algo que é a cara da consumidora?

Por Alfredo Soares

A maioria das mulheres que eu conheço adora andar horas e horas pelo shopping, buscando aquilo que elas não faziam ideia de que queriam antes. Roupas, maquiagens, o varejo voltado para a estética feminina é gigantesco e muito espontâneo. Como transportar essa espontaneidade para o mundo digital? Como digitalizar a experiência de procurar algo que é a cara da consumidora?

A pandemia obrigou as consumidoras e as lojas entenderem e mudar isso, e os resultados foram muito bons! O digital superou uma montanha gigantesca. Conversei com Paulo Dabbur, fundador e CEO da Blink Lab e FILLITY – empresas de moda feminina e maquiagens, respectivamente -, sobre o assunto. Vamos conhecer mais:

Qual a diferença entre o varejo de moda feminino e o resto do varejo? Quais formas de vendas são exclusivas?

O varejo de Moda Feminino é muito particular frente a todo o resto do varejo, por mais que todas as técnicas de vendas são utilizadas no varejo de moda tem duas vertentes muito importantes e que fazem um processo muito singular. No Varejo de Moda Feminino tem muito foco no relacionamento, na sua relação com a cliente e com a marca, trazendo técnicas de vendas e de CRM como principais pontos de sucesso nas conversões. Um outro ponto muito importante no Varejo de Moda é o branding, o foco em geração de desejo na marca para uma construção de marca e desejo a longo prazo.

Como é o processo de venda de uma roupa através de e-commerce?

O processo de vendas de roupas no e-commerce já vinha celerado, mas com a pandemia foi um foguete. Toda a dificuldade dos momentos de prova, acerto de modelo, tamanho, entendimento de tecido e confiança no processo foram muito acelerados. A principal ferramenta desse processo é o WhatsApp, e foi ali que todo o processo de vendas foi atrelado, toda a equipe de vendas consegue via WhatsApp fazer tudo acontecer e humanizar o processo de compra.

Como o varejo físico e o online se conversam dentro do seu segmento?

Na verdade, a questão é que eles devem andar juntos, o mesmo consumidor compra online e físico. São momentos diferentes de um mesmo consumidor. O Online acaba sendo até uma prestação de serviço e um facilitador para o cliente e equipe de vendas. Hoje nosso principal foco é levar o online para dentro da loja e levar a experiência sensorial para o ponto físico.

Existe alguma diferença entre a consumidora física e a online?

Hoje não tratamos como consumidoras diferentes e sim como momentos diferentes do processo de compra. No nosso caso temos uma base muito fiel e um relacionamento muito afiado, então é um trabalho de momento de consumo. Mas, ainda existe um consumidor pontual focado no on-line e que busca facilidades e benefícios da compra online, ao mesmo tempo que existe um consumidor muito focado na experiência física. Por isso são mundos complementares.

Como garantir que as lojas físicas sejam úteis para o online nos próximos anos?

Garantindo que elas nunca sejam concorrentes e sim partes de um mesmo processo de compras. Fazendo com que a marca provoque um cross dos dois mundos e que o consumidor esteja presente em ambos.

Já o segmento de cosmético conseguiu ser transportado com eficiência para o online?

O Segmento de beleza cresceu demais na pandemia com o conceito de Home Spa. Dessa maneira o crescimento do online foi muito grande, levando a consumidora a ter o máximo de informações e conteúdos do produto no mundo online e tendo o seu consumo de beleza muito focado nas plataformas digitais.

Como educar as consumidoras para comprar os cosméticos corretos para cada uma?

Isso é um processo de educação do consumidor. No nosso caso a educação e conteúdo sobre o produto é essencial para o sucesso do negócio, porque estamos falando da introdução dos cosméticos coreanos no brasil, portanto além de ensinar toda a rotina e benefícios dos produtos precisamos ajudar na adequação deles na rotina de beleza da brasileira.

Que tipo de inovação pode ser feita através do e-commerce em vendas? Assinaturas?

Tivemos algumas inovações, mas podemos apontar duas muito importantes pensando nas características do próprio produto. Uma delas é um time interno de Personal Beauty, que está focado o dia inteiro em educação do consumidor, auxiliando no processo de compra on-line, mas principalmente em entender os acertos de pele, cabelo e características do consumidor alinhado aos produtos. Ainda muito importante é a segunda inovação que são as assinaturas, levando em conta que todos os produtos coreanos são de uso contínuo e recorrente, assim criamos as assinaturas e com um perfil apurado para cada assinante, fazendo com que cada assinatura seja única e exclusiva daquela consumidora.

Como a presença física pode se tornar algo importante na jornada de compra da cliente?

O físico é essencial no processo de compra para termos uma experiência completa do mundo Blink Lab e de conhecimento do nosso produto. Apresentando a união perfeita do nosso branding de marca e produto.

Qual é a tendência do segmento para os próximos anos?

A Tendencia apresentada para os próximos anos é um crescimento muito grande do segmento, devido a introdução dessa rotina no dia a dia da brasileira. O processo de educação se faz muito importante nesse ponto de perdurar e prolongar o crescimento dos produtos coreanos e de uso recorrente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também