JPMorgan conclui 1ª transação 'repo' com solução própria em blockchain

Banco de investimentos anuncia ter completado com sucesso a sua primeira transação de recompra utilizando criptomoeda própria e solução 100% em blockchain
 (Jerome Favre/Bloomberg)
(Jerome Favre/Bloomberg)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 10/12/2020 12:27 | Última atualização em 10/12/2020 12:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O JPMorgan anunciou nesta quinta-feira (10) ter finalizado uma transação de recompra utilizando uma solução em blockchain desenvolvida pelo próprio banco de investimentos. Segundo a instituição, a ferramenta "será lançada comercialmente em breve".

"O mercado de recompra atual tem algumas ineficiências técnicas e identificamos a tecnologia blockchain como uma forma de reduzir o perfil de risco intradiário de nossos clientes", disse Scott Lucas, chefe de Mercados DLT do JPMorgan. "Ao implementar o blockchain, criamos novas oportunidades para agilizar os processos operacionais e acelerar a liquidação para transações de recompra. Nossa nova solução ajudará a melhorar a liquidez intraday e permitirá perfis de risco reduzidos para nossos clientes e para o JPMorgan".

O desenvolvimento da ferramenta é do braço da companhia focado em blockchain, chamado Onyx, e utiliza a stablecoin criada pelo próprio banco, a JPM Coin. Outros grandes bancos, como o Goldman Sachs, também têm realizado testes na plataforma: "Este é um projeto empolgante que destaca de forma clara onde o blockchain corporativo pode resolver um problema do mundo real no sistema financeiro, e esperamos que entre em operação no início de 2021", disse Matthew McDermott, chefe de ativos digitais da instituição.

O mercado de recompra, também chamado de "repo", é importante porque permite que empresas financeiras como o JPMorgan negociem grandes quantidades de títulos e tomem empréstimos baratos — possibilitando que as partes com dinheiro lucrem com a operação.

As transações de recompa são como um empréstimo de curto prazo, envolvendo uma parte que vende um ativo para outra, a um preço pré-definido, e se compromete a recomprar o mesmo ativo, ou parte dele, por um preço diferente, em uma data futura.

O uso do blockchain por grandes instituições e em soluções que não estão ligadas aos investimentos em criptoativos é um passo aguardado pelos participantes deste mercado, que acreditam que a adoção da tecnologia criada pelo Bitcoin pode ajudar a consolidar o mercado cripto no mundo todo.