• AALR3 R$ 20,14 -0.15
  • AAPL34 R$ 68,69 1.97
  • ABCB4 R$ 16,73 1.27
  • ABEV3 R$ 14,09 0.36
  • AERI3 R$ 3,70 3.64
  • AESB3 R$ 10,88 0.37
  • AGRO3 R$ 31,48 0.96
  • ALPA4 R$ 21,96 3.15
  • ALSO3 R$ 19,04 0.21
  • ALUP11 R$ 26,73 -1.26
  • AMAR3 R$ 2,62 3.15
  • AMBP3 R$ 32,47 4.44
  • AMER3 R$ 21,84 -0.23
  • AMZO34 R$ 3,44 5.39
  • ANIM3 R$ 5,59 2.19
  • ARZZ3 R$ 81,47 2.53
  • ASAI3 R$ 15,95 1.46
  • AZUL4 R$ 20,91 4.19
  • B3SA3 R$ 12,28 3.11
  • BBAS3 R$ 37,52 -0.13
  • AALR3 R$ 20,14 -0.15
  • AAPL34 R$ 68,69 1.97
  • ABCB4 R$ 16,73 1.27
  • ABEV3 R$ 14,09 0.36
  • AERI3 R$ 3,70 3.64
  • AESB3 R$ 10,88 0.37
  • AGRO3 R$ 31,48 0.96
  • ALPA4 R$ 21,96 3.15
  • ALSO3 R$ 19,04 0.21
  • ALUP11 R$ 26,73 -1.26
  • AMAR3 R$ 2,62 3.15
  • AMBP3 R$ 32,47 4.44
  • AMER3 R$ 21,84 -0.23
  • AMZO34 R$ 3,44 5.39
  • ANIM3 R$ 5,59 2.19
  • ARZZ3 R$ 81,47 2.53
  • ASAI3 R$ 15,95 1.46
  • AZUL4 R$ 20,91 4.19
  • B3SA3 R$ 12,28 3.11
  • BBAS3 R$ 37,52 -0.13
Abra sua conta no BTG

Gerdau lança solução pioneira para negociação de aço em blockchain

Em parceria com a tech house Criptonomia, Gerdau e RHI Magnesita desenvolvem solução que pode mudar o futuro das relações B2B na indústria
 (Exame/Germano Lüders)
(Exame/Germano Lüders)
Por Lucas Caram, Cointelegraph BrasilPublicado em 25/06/2021 12:09 | Última atualização em 25/06/2021 12:09Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Os casos de uso da tecnologia blockchain na indústria ganharam uma plataforma pioneira no Brasil, sob iniciativa da maior produtora brasileira de aço, a Gerdau, e da líder mundial no segmento de refratários RHI Magnesita.

Segundo anúncio das empresas, a Gerdau e a RHI Magnesita vão estreitar a relação comercial através de uma plataforma blockchain desenvolvida exclusivamente para atender às negociações de ambas as empresas.

A plataforma Refrac Chain recebeu investimentos das duas gigantes da indústria e usa blockchain para medições de contratos de performance, transparência nos processos e com contratos inteligentes que podem no futuro terem outras aplicações na indústria.

Na Refrac Chain, RHI Magnesita e Gerdau poderão rastrear os processos e informações, "usando mecanismos de consenso técnico e comercial pré-estabelecidos, ganhando agilidade na tomada de decisão e mais confiança para as operações entre as duas empresas reduzindo riscos de contraparte", informa o texto.

A startup Criptonomia é parceira no desenvolvimento da plataforma, dando as bases tecnológicas para a Refrac Chain. Antonio Hoffert, responsável pela empresa, a iniciativa é pioneira para a indústria do aço e pode abrir portas para mais casos de uso no setor: “É um terreno de confiança comum, que possui etapas de validação por diferentes atores de ambas as empresas e oferece espaço para registro de provas de imagens, documentos, textos, vídeos e até áudio, diminuindo os riscos nas transações, tornando o processo altamente auditável e aumentando a confiabilidade entre as companhias. É ainda uma substituição às práticas atuais, um primeiro passo para uma descentralização do registro da informação. A utilização do sistema configura uma assinatura digital na medida em que as partes acompanham e validam todas as etapas do processo e evita que problemas pontuais virem uma bola de neve”.

A plataforma começou a ser implantada no início de 2021 em uma unidade da Gerdau em Minas Gerais, mas deve ser expandida em breve para outras operações da empresa. Vinícius Moura, gerente-geral de suprimentos da Gerdau, também fala sobre a parceria: “Buscamos soluções que atendam aos desafios do negócio, em parceria com nossos fornecedores, de forma a garantir a excelência operacional das nossas unidades. Essa iniciativa traz confiabilidade, velocidade e agilidade ao processo e reflete a jornada de transformação digital pela qual a Gerdau vem passando nos últimos anos”.

Celso Freitas, head de marketing e soluções digitais da RHI Magnesita, também comentou a iniciativa pioneira das empresas: “A medição de performance refratária existe há mais de 20 anos e tem um processo que ainda utiliza cálculos em planilhas e troca de várias informações por e-mail. Além de todos os outros ganhos já mencionados, de imediato teremos também uma redução considerável no trabalho repetitivo, o que acelera o processo, com mais transparência e a segurança das informações contratuais”.

O diretor da Gerdau ainda vai além, e termina dizendo que a expansão do projeto tem como meta se tornar a maior aplicação de blockchain na indústria no planeta: "Com a expansão do projeto nos próximos 5 anos, a nossa meta é se tornar a maior aplicação industrial em Blockchain do mundo”.

por Cointelegraph Brasil

Veja Também

Criptoativos: o que são e como funcionam?
Guia
Há 4 horas • 3 min de leitura

Criptoativos: o que são e como funcionam?