Future of Money
Acompanhe:

Agência argentina faz uso pioneiro de blockchain em campanha para a Oreo

Agência de publicidade argentina adota blockchain para reduzir custos, aumentar transparência e otimizar a performance de anúncios de marketing digital

 (ipopba/Getty Images)

(ipopba/Getty Images)

G
Gabriel Rubinsteinn

14 de junho de 2021, 12h13

Quando ouve falar em blockchain, a maioria das pessoas pensa imediatamente em criptomoedas e como elas podem impactar o sistema financeiro global. Mas o blockchain pode ser utilizado para muito mais do que isso - e esse é um dos motivos para a tecnologia ser tão celebrada. A sua aplicação na publicidade é um exemplo, e uma agência argentina mostra como seu uso pode trazer resultados concretos em relação à otimização de orçamento e performance.

O uso de blockchain em campanhas de marketing não é exatamente uma novidade - em 2017, por exemplo, a Toyota aumentou as visitas em seu site em mais de 20%, graças à uma ferramenta de análise que usava a tecnologia; no ano seguinte, o Google Trends registrou picos na busca por "blockchain advertising". Mas a agência Kickads lançou, em parceria com a startup espanhola Adwatch, uma campanha pioneira na Argentina, para a marca de biscoitos Oreo, que utiliza contratos inteligentes na rede Ethereum para aumentar a segurança, a transparência e a efetividade dos anúncios.

O sistema espanhol já foi usado na Europa, em campanhas de outras grandes marcas como Volvo, Coca-cola e IBM. A ideia é que o uso do blockchain para certificar os anúncios possa evitar fraudes e permitir que os anunciantes acompanhem toda a jornada publicitária dos consumidores com muito mais precisão.

Graças à tecnologia, os anunciantes podem saber especificamente quem viu e interagiu com o anúncio em um painel de métricas. Eles também podem definir as regras para cada anúncio individualmente e o que acontece com cada peça a cada vez que ela é mostrada a um usuário.

"Descobrimos que nossos clientes não sabiam que o blockchain poderia ser aplicado à publicidade digital. Nos próximos anos, esperamos que continue a crescer porque a segurança do blockchain veio para solucionar a fraude publicitária", disse Fernando Acinapura, vice-presidente da Kickads, ao site Info Technology. Segundo dados divulgados pela Forbes, as fraudes relacionadas ao setor de marketing chegaram a 6,5 bilhões de dólares em 2017.

No caso da publicidade da Oreo, a agência argentina desenvolveu um banner interativo em que os usuários podem usar o mouse para "tocar" no biscoito, destruí-lo e remontá-lo. Com o uso da tecnologia blockchain, cujos dados são invioláveis, os anunciantes têm uma série de novas informações sobre a peça, além de números precisos sobre sua performance. “Os anunciantes economizam dinheiro e otimizam o orçamento porque determinam com antecedência quem verá a propaganda. Além disso, podem atestar o impacto visual do banner com blockchain”, completou o executivo.

A agência de publicidade afirmou que o uso da tecnologia gera um custo mensal de cerca de 20 mil dólares (cerca de 100 mil reais) e, além da campanha com a marca de biscoitos dos EUA, a empresa já tem outras 15 campanhas prontas, de outras grandes marcas, que também utilizarão o sistema.