Acompanhe:

Na COP28, Lula destaca importância do etanol na agenda de transição energética

Presidente falou neste sábado, 02, durante encontro com a sociedade civil, antes de se reunir com líder da Etiópia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Presidente Lula, na COP28: "esse país será imbatível nessa discusão de transição energética" (Leandro Fonseca/Exame)

Presidente Lula, na COP28: "esse país será imbatível nessa discusão de transição energética" (Leandro Fonseca/Exame)

Dubai, Emirados Árabes - Neste sábado, 2, durante a Conferência do Clima (COP28), em Dubai, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou que o Brasil tem a capacidade de se tornar referência na agenda global de transição energética.

Em encontro com a sociedade civil, Lula afirmou que o país "será imbatível nessa discusão de transição energética", pois 90% da energia utilizada no território é renovável, incluindo o uso de etanol, a política do biodiesel e o hidrogênio verde.

"Vamos ajudar a investir em eólica, vamos fazer biodiesel, vamos plantar cana para fazer etanol. É por isso que o Brasil tem autoridade de chegar aqui cobrando", disse.

Leia também: Haddad cita dívida com povos originários e herança colonial ao lançar plano ecológico na COP28

Ainda que tenha ressaltado a energia limpa, o presidente afirmou que o Brasil vai participar do Opep Plus, grupo mais informal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) com outros 10 associados, além dos 13 integrantes oficiais.

Ele esclareceu que o Brasil não terá direito ao voto, mas quer aproveitar a ocasião para "discutir um pacote de 160 bilhões de reais para fortalecer a questão de energia renovável".

"É preciso convencer os países do petróleo que eles precisam se preparar para o fim dos combustíveis fósseis. Isso significa aproveitar o dinheiro que lucram com o petróleo e fazer investimento para que regiões como a América Latina possam produzir os combustíveis renováveis que eles precisam, sobretudo o hidrogênio verde", disse.

Desmatamento zero

Lula voltou a falar do compromisso do desmatamento zero até 2030 e, para isso, se referiu à fatídica fala do ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre “passar a boiada”.

"Chegar ao desmatamento zero até 2030 é um questão de fé, de política e de compromisso. Nós saímos rapidamente do 'abre a porteira para o gado passar' para 'fechar a porteira e permitir que as plantas voltem a crescer'", disse.

Ao lado da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o presidente reforçou a perspectiva do governo federal de recuperar 40 milhões de hectates de pastagens degradadas. Após restauradas, ele indicou que as áreas servirão para a popução "plantar e criar o que quiser".

Veja as últimas notícias da COP28

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Agricultura quer ampliar exportações de carne para União Africana
EXAME Agro

Agricultura quer ampliar exportações de carne para União Africana

Há um dia

Como a União Europeia tenta diminuir insatisfação de agricultores
EXAME Agro

Como a União Europeia tenta diminuir insatisfação de agricultores

Há um dia

Omã abre mercado para bovinos vivos ao Brasil, informa Ministério da Agricultura
EXAME Agro

Omã abre mercado para bovinos vivos ao Brasil, informa Ministério da Agricultura

Há 3 dias

UE propõe flexibilizar exigências e reduzir os controles sobre os agricultores
EXAME Agro

UE propõe flexibilizar exigências e reduzir os controles sobre os agricultores

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais