EXAME Agro

Apoio:

Logo TIM__313x500

Lula vai anunciar projeto para plantar arroz em outros estados na próxima semana, diz ministro

Objetivo é "plantar arroz em todo o Brasil", segundo Paulo Teixeira, ministro do Desenvolvimento Agrário

César H. S. Rezende
César H. S. Rezende

Repórter de agro e macroeconomia

Publicado em 28 de junho de 2024 às 18h17.

Última atualização em 28 de junho de 2024 às 18h51.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, anunciou nesta sexta-feira, 28, que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentará na próxima semana uma proposta para incentivar o cultivo de arroz em outros estados.

"Estamos fazendo um mecanismo que será lançado na quarta-feira de estímulo da produção de arroz em todo o país. Estimular a produção de arroz em todo o Brasil", disse Teixeira.

Na sexta-feira passada, 21, Lula chegou a dizer que o governo planejava financiar áreas de plantação de arroz em diversos estados para reduzir a dependência de apenas uma região do país. Segundo o presidente, o governo oferecerá garantia de preço para proteger os consumidores contra prejuízos.

Desde o início das enchentes no Rio Grande do Sul, que é responsável por cerca de 70% da produção nacional de arroz, o governo tem defendido a importação do cereal para evitar que uma eventual alta de preços afete os consumidores.

No entanto, em meados de junho, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) cancelou o leilão de arroz por causa de supostas irregularidades. Além do cancelamento, o secretário de Política Agrícola, Neri Geller, foi demitido do cargo por estar no centro da polêmica envolvendo o leilão.

Novo edital para o leilão do arroz

Além disso, Teixeira voltou a dizer que um novo edital para o leilão do arroz deverá ser anunciado na primeira quinzena de julho e destacou que a proposta já está pronta e está na fase de ajustes.

"Nós tivemos uma quebra, pequena, mas tivemos uma quebra na safra de arroz e tivemos um aumento nos preços do arroz nas prateleiras. Estamos conversando com os produtores para que os preços sejam adequados. Nós fizemos aquele leilão e revogamos, mas só a realização do leilão já gerou o efeito da diminuição dos preços nas gôndolas [...] todos concordam que um pouco precisa ser importado", afirmou o ministro.

Segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater/RS), as inundações recentes nas áreas produtoras do estado ocasionaram uma perda de 9% na produtividade do arroz. A estimativa inicial era de 8.325 kg/hectare, mas, com a colheita finalizada, o índice oficializado se estabelece em 7.600 kg/hectare.

"O edital deve sair na próxima quinzena, está todo revisto para a gente então submeter a sua aprovação à Casa Civil. Já está pronto o novo edital", disse Teixeira.

Acompanhe tudo sobre:Rio Grande do SulLeilõesConabExame-Agro

Mais de EXAME Agro

Exportações do agro brasileiro crescem 5,60% no primeiro semestre de 2024 e batem novo recorde

Safra 2024/25: produção de soja brasileira deve atingir 169 milhões de toneladas, estima USDA

Exportações do agro paulista crescem 8,9% no primeiro semestre e seguram balança comercial de SP

Mais na Exame