• AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
  • AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
Abra sua conta no BTG

Em busca de fertilizantes: comitiva brasileira fecha acordo com a Jordânia

Representantes do governo e da iniciativa privada fazem visita oficial a países árabes, que estão entre os maiores mundiais de fosfato e potássio, para aumento das exportações
Amã, na Jordânia: comitiva brasileira fecha acordo para aumento de exportação de fertilizantes (Getty Images/Adam Pretty)
Amã, na Jordânia: comitiva brasileira fecha acordo para aumento de exportação de fertilizantes (Getty Images/Adam Pretty)
Por Carla AranhaPublicado em 09/05/2022 14:48 | Última atualização em 09/05/2022 14:49Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A semana começou com um aceno importante da Jordânia, um dos principais produtores mundiais de potássio, matéria-prima essencial dos fertilizantes, e o Brasil. Em reuniões entre a comitiva oficial brasileira, liderada pelo Ministério da Agricultura, o governo jordiano e fabricantes locais, ficou acertado o aumento das exportações da Companhia Árabe de Potássio para os importadores brasileiros. A empresa, que produz mais de 2,4 milhões de toneladas de potássio por ano, deve embarcar ao menos 320 mil toneladas para o Brasil este ano. "É uma grande notícia", diz Tamer Mansour, secretário-geral da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, que acompanha a visita oficial ao Oriente Médio.

A comitiva mantém nesta segunda, dia 9, reuniões bilaterais com o governo do Egito. O país é o sexto maior produtor mundial de ureia, componente dos fertilizantes. Nesta terça, dia 10, deverá ser assinado uma acordo de cooperação técnica entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o governo egípcio. No dia 12, começa a agenda oficial no Marrocos, segundo maior produtor global de fertilizantes fosfatados, responsável por 17% da produção mundial.

A expectativa é que as tratativas para o aumento das exportações de fertilizantes produzidos no norte da África e Oriente Médio para o Brasil tenha prosseguimento durante o Fórum Econômico Brasil & Países Árabes, programado para o mês de julho, em São Paulo.

O Brasil importa cerca de 85% dos fertilizantes utilizados na produção agrícola. No caso do potássio, essa porcentagem sobe para 95%. Em 2021, as importações brasileiras de fertilizantes foram superiores a 41 milhões de toneladas, equivalentes a cerca de 14 bilhões de dólares, segundo o Ministério da Agricultura.

LEIA MAIS:

Notícias exclusivas de agro e o que movimenta o mercado

Você já conhece a newsletter semanal EXAME Agro? Você assina e recebe na sua caixa de e-mail as principais notícias sobre o agronegócio, assim como reportagens especiais sobre os desafios do setor e histórias dos empreendedores que fazem a diferença no campo.

Toda sexta-feira, você também tem acesso a notícias exclusivas, o que move o mercado e artigos de especialistas.