EXAME Agro

Apoio:

Logo TIM__313x500

Alertas meteorológicos: saiba o que significa cada um deles

Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) classifica alertas nas cores amarelo, laranja e vermelho

Chuva em lavoura no Rio Grande do Sul favorece desenvolvimento da soja na safra 2022/23 (Fernando Dias/Governo do Rio Grande do Sul/Divulgação)

Chuva em lavoura no Rio Grande do Sul favorece desenvolvimento da soja na safra 2022/23 (Fernando Dias/Governo do Rio Grande do Sul/Divulgação)

Iara Siqueira
Iara Siqueira

Repórter freelancer de Agro

Publicado em 15 de agosto de 2023 às 06h00.

Os eventos climáticos ou meteorológicos podem causar uma série de interrupções na sociedade afetando diretamente o seu cotidiano. Eles ocorrem em determinadas épocas do ano e se manifestam por meio de altas temperaturas, geadas, secas ou temporais.

Saber o que cada um deles significa é de suma importância principalmente no campo, a fim de que cada cultivo possa ter acompanhamento contínuo e se desenvolva no momento mais oportuno.

Veja também: O que é o Plano Safra? Entenda a importância do programa federal para o agronegócio

O que são os alertas meteorológicos?

De acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), os alertas meteorológicos são o fornecimento de informações, a fim de contribuir com a tomada de decisão em tempo suficiente para evitar ou reduzir riscos. Eventos extremos como tempestades, raios e ventos podem afetar diversos setores como construção, mineração, logística, transporte e o agronegócio.

Esses alertas são enviados para usuários cadastrados seja por e-mail, SMS, notificação no aplicativo ou até mesmo em tempo real na plataforma de gerenciamento de risco.

Os alertas são divididos em cores, pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet):

Alerta amarelo — risco moderado

Aviso de situação meteorológica com “perigo potencial”, devido às chances de chuva entre 20 e 30 milímetros (mm) por hora ou até 50 mm por dia e ventos que variam de 40 a 60 quilômetros por hora.

Também pode ocorrer, mesmo que de forma moderada, temporais, quedas de árvores e raios. Por isso, há necessidade de se manter alerta sobre a evolução do quadro.

Leia também: Feijão tem menor área plantada em 10 anos e preocupa cadeia produtiva

Alerta laranja — risco alto

A classificação aponta a previsão de “perigo”. Com volumes intenso de chuvas que variam entre 30 e 60 mm por hora ou 50 e 100 mm por dia, e ventos intensos de até 100 km/h.

O alerta laranja indica riscos de outros desdobramentos com maiores impactos, entre eles o corte de energia elétrica e alagamentos, dificultando o acesso à determinada localidade.

Alerta vermelho — risco muito alto

O alerta vermelho é classificado para casos de “grande perigo”. Com volumes de chuva superior a 60 mm por hora ou acima de 100 mm por dia, aumenta a possibilidade de trasbordamento de rio, deslizamentos de encostas, em regiões que já se encontram em área de risco, além de perda total na lavoura.

Onde ver os alertas meteorológicos?

As informações sobre os alertas meteorológicos de cada estado e região podem ser consultadas no site do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), órgão do Ministério da Agricultura e Pecuária. No Brasil, existem cerca de 400 estações (meteorológicas) administradas pelo Inmet.

Vale ressaltar que empresas particulares também disponiblizam serviços meteorológicos que vão desde previsão climática, riscos de incêndio e boletins técnicos.

Acompanhe tudo sobre:ClimaAgronegócioAgropecuáriaExame-AgroGuia do Agro

Mais de EXAME Agro

Governo de São Paulo lança linha de crédito de R$ 5 milhões para produtores afetados pela estiagem

CCIR 2024: prazo para emissão do documento termina nesta quinta-feira; veja como emitir

Doença de Newcastle é confirmada em granja no Rio Grande do Sul, diz Mapa

Chocolate mais caro? Queda na oferta de cacau prejudica primeiro semestre do setor

Mais na Exame